Open Nav Logo Mais Retorno

Too Big to Fail

O que significa Too Big to Fail?

Too Big to Fail é uma expressão em inglês que pode ser traduzida ao português como "grande demais para quebrar" ou "grande demais para fracassar".

Esse é um conceito muito comum dentro da economia política dos Estados Unidos, usado como referência para empresas e organizações que são vitais para a estabilidade financeira do país. Neste caso, se esse tipo de empresa viesse a quebrar, os efeitos seriam devastadores.

Desta forma, caso entenda como necessário, um governo poderá intervir a fim de garantir que esses prejuízos não sejam vistos de perto pela sua população.

 

Qual é o histórico do conceito de Too Big to Fail?

A ideia de Too Big to Fail foi criada pelos Estados Unidos e, embora tenha sido mais conhecida no período recente, já existe há algumas décadas.

O governo norte-americano trabalha com medidas protecionistas aos seus bancos desde a década de 1930, quando enfrentou a Grande Depressão, também conhecida como a primeira crise financeira mundial.

No entanto, durante outra grande crise financeira enfrentada pela economia mundial, entre 2007 e 2008, a quebra do Banco Lehman Brothers evidenciou que o sistema ainda apresentava falhas. Não era, portanto, suficiente para garantir a estabilidade de instituições financeiras essenciais ao país.

Por isso, o governo norte-americano tratou de gerar novas leis, assinando ainda em 2008 o Emergency Economic Stabilization Act (EESA). Esse acordo pode ser traduzido como Ato de Estabilização Econômica de Emergência.

O principal objetivo era separar reservas para ajudar instituições financeiras essenciais que apresentassem dificuldades administrativas ou risco de iniciar um processo que resultasse na sua quebra.

Quais são as empresas que pertencem ao grupo Too Big to Fail?

De maneira geral, as empresas desse grupo que são protegidas pelo governo são ligadas ao setor financeiro. É o caso principalmente dos bancos, mas pode englobar também empresas de seguros ou outras organizações do segmento.

Importante reforçar que nem todo banco ou seguradora é considerado um Too Big to Fail, mas sim os maiores, aqueles que podem trazem grandes efeitos negativos em caso de quebra à economia nacional e, consequentemente, mundial.

Assim, para evitar uma nova tragédia econômica, o governo pode atuar diretamente sobre esse grupo, fornecendo fundos de resgate emergenciais.

Essa prática tanto ajuda a estabilizar o segmento financeiro, como tranquilizar a população, protegendo o capital destinado aos grandes bancos.

O livro Too Big to Fail

A grande crise de 2008 foi um caos tão grande que diversas obras literárias e artísticas passaram a ser produzidas para ilustrar todo o processo vivenciado no período. Algumas, claro, adotam um tom mais sensacionalista, enquanto outras optam por um retrato fiel do que aconteceu.

É o caso do livro Too Big to Fail, escrito pelo jornalista Andrew Sorkin, retratando tudo o que ocorreu durante o período mencionado, quando os bancos passaram a flexibilizar demais empréstimos e financiamentos — algo que, posteriormente, gerou a enorme bolha financeira cujo resultado foi catastrófico.

O filme Too Big to Fail

Baseado no própria história dos Estados Unidos, a HBO produziu o filme Too Big to Fail. O título foi traduzido para Grande Demais Para Quebrar, em português.

A história desenvolvida trata do banqueiro Richard Fuld, interpretado por James Woods, e da tentativa de salvar o Banco Lehman Brothers que, como não é segredo para ninguém, acabou quebrando mesmo sendo uma das maiores instituições bancárias dos Estados Unidos à época.

A trama tenta ilustrar o que aconteceu durante o período de crise, focando especialmente nas negociações dos bancos com o Congresso e o Tesouro dos Estados Unidos na tentativa de salvar o seu futuro.

Embora não seja tecnicamente um documentário, o filme traz uma abordagem bem interessante, sendo bem atrativo para quem já conhece a história da crise financeira ocorrida em 2008. Para quem não domina o tema, a linguagem pode ser um pouco técnica, dificultando o acompanhamento da narrativa.

 

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados