Última modificação em 14 de julho de 2020

O que é Tesouro Prefixado?

Entre os títulos públicos oferecidos pelo Tesouro Direto, há aplicações prefixadas e pós-fixadas, que definem se você saberá ou não com antecedência o valor exato do resgate. No caso do Tesouro Prefixado, o investidor tem a segurança de saber quanto receberá no vencimento do título.

As aplicações disponíveis no Tesouro Direto são, por si só, mais conservadoras, pois são títulos de renda fixa, com baixo risco de perdas para quem investe (desde que o objetivo seja manter o título até o vencimento). Outra segurança que é considerada uma vantagem por parte dos investidores é o fato dos papéis terem liquidez diária e garantia de recompra pelo Tesouro Nacional.

Vale ressaltar que Tesouro Prefixado é o nome dado para as LTNs (Letras do Tesouro Nacional) e NTN-Fs (Notas do Tesouro Nacional, Série F) negociadas na plataforma do Tesouro Direto. Na prática são os mesmos títulos e por isso você pode ver as nomenclaturas diferentes em alguns lugares.

Como funciona o Tesouro Prefixado

A principal característica do Tesouro Prefixado, como o próprio nome o define, é que a taxa de juros já é fixada no momento da aplicação. Com isso, você já sabe exatamente quanto vai receber no vencimento do título.

O Tesouro Prefixado é indicado para quem procura títulos com menor risco, além de ter maior controle para planejar o que fazer com o dinheiro assim que ele for resgatado.

De acordo com o Tesouro Direto, as principais características que definem o Tesouro Prefixado são:

Juros Semestrais

O Tesouro Prefixado é indicado para investimento de médio e longo prazo por conta das opções de vencimento que ele tem disponíveis.

Algumas opções com juros semestrais costumam ter prazo de vencimento maior, entre cinco e dez anos. Esse tipo de aplicação é mais indicado para quem precisa de uma renda extra regularmente.

Assim, o fluxo de investimento do Tesouro Prefixado é simples: uma aplicação e um resgate. No caso dos juros semestrais, os cupons são pagos regularmente até o último cupom.

Como investir no Tesouro Prefixado

O valor mínimo para investir em Tesouro Prefixado, com ou sem o pagamento de juros semestrais, é de cerca de R$ 35,00. O procedimento para adquirir os papéis é o mesmo para os demais títulos:

Os custos do Tesouro Prefixado é o mesmo para os demais títulos: taxa de administração, taxa de custódia, imposto de renda (alíquota regressiva sobre o rendimento) e Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para resgates feitos em menos de 30 dias depois da aplicação (também sobre o rendimento).

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Keynes

Quem foi John Maynard Keynes John Maynard Keynes foi apontado pela revista norte-americana Time como uma das personalidades mais importantes do século passado. Economista fundador da…

Veja outros termos