O que é Taxa de Gestão? 

Taxa de Gestão é um termo usado no âmbito dos fundos de investimento. Ele se refere ao valor que pode ser cobrado dos cotistas pelos gestores, a fim de remunerar seus serviços. A taxa de gestão não deve ser confundida com outras taxas cobradas dos cotistas, como a de administração e a de performance, mesmo que uma esteja embutida na outra. 

Como Investir nos Melhores Fundos

Entendendo a Taxa de Gestão

O gestor de investimentos é o responsável por fazer a gestão do capital e dos ativos do fundo. Ele decide o que comprar e vender. Esse é um trabalho extremamente importante, pois os resultados atingidos pelo fundo e o rendimento obtido pelos cotistas depende de cada uma dessas decisões. 

Esse trabalho, é claro, é remunerado. Muitas pessoas conhecem uma das formas de remuneração, que é pela taxa de performance. Ela é uma espécie de prêmio que o gestor só recebe quando consegue fazer a rentabilidade do fundo superar uma certa referência, chamada de benchmark.

No entanto, como a taxa de performance só é paga ao superar o benchmark, isso significa que, em todos os períodos nos quais o fundo performa abaixo do benchmark, o gestor não recebe nenhum valor relativo a essa taxa.

Isso pode ser um problema, já que ele tem despesas que precisam ser pagas.

Por isso, existe a taxa de gestão, que é cobrada independentemente da performance do fundo. Ela corresponde a um percentual que incide sobre o valor total investido de cada cotista.

A taxa de administração remunera o serviço do administrador. Em alguns fundos, essa taxa também já traz embutida a taxa de gestão. E, em outros, são cobradas as duas taxas separadamente. 

Por que o investidor precisa conhecer a Taxa de Gestão?

Existe um bom motivo para o investidor conhecer a taxa de gestão, antes de colocar seu capital em um determinado fundo. Assim como as outras taxas (administração, performance), esse é um valor que vai ser retirado do seu bolso, por assim dizer. Se as taxas forem muito altas, significa que o rendimento obtido com a aplicação pode nem compensar.

Imagine, por exemplo, que o fundo oferece rendimento médio de 8% ao ano; em alguns anos é mais do que isso, em outros menos. Porém, considerando todas as taxas, o investidor precisa pagar 5% ao ano. Isso significa que, em um ano cuja performance está na média, o investidor só obtém 3% de rendimento real. 

Esse número não está muito distante dos investimentos de renda fixa, que ainda têm a vantagem de apresentar um nível de risco bastante inferior. Portanto, nesse cenário, investir nesse fundo não é uma opção muito atrativa.

Como descobrir a taxa de gestão do fundo?

As taxas cobradas e seus respectivos percentuais são informadas ao cotista antes de ele entrar no fundo. A exceção é se ele adquirir as cotas negociadas no mercado secundário, aquelas que são compradas na bolsa de valores, do mesmo jeito que ações. Nesse caso, o próprio investidor deve buscar essas informações junto à administradora do fundo.

Mesmo que não conste nenhuma cobrança de taxa de gestão, é importante investigar se ela de fato é zerada ou se simplesmente está embutida na taxa de administração. A título de informação, também vale a pena descobrir quanto da taxa de administração, na verdade, corresponde à remuneração do gestor. 

Naturalmente, gestores de fundos de grande porte e com forte reputação tendem a cobrar taxas de gestão mais elevadas. Você não deve esperar que a gestora Adam, uma das maiores do Brasil, com mais de R$20 bilhões sob sua responsabilidade, cobre a mesma taxa que um gestor iniciante, responsável por um capital de R$100 mil. 

Dessa forma, se o investidor quiser colocar seu dinheiro em fundos com esses gestores de peso, deve considerar os dois lados da balança: de um, está a confiabilidade; do outro, o custo superior da taxa de gestão. 

Termo do dia

Aporte Inicial

O que é aporte inicial? O aporte inicial, também chamado de aplicação inicial, corresponde à quantia em dinheiro que uma pessoa contribui para começar a investir…