O que é Renda Variável?

A Renda Variável é mais uma espécie de investimento que existem em nosso mercado de capitais.

Temos os produtos de Renda Fixa, e do outro lado, existem os produtos de Renda Variável. Esses ativos recebem essa denominação devido à rentabilidade que não pode ser pré-definida.

Por exemplo, produtos de Renda Fixa, como o CDB, contam com uma rentabilidade pré-definida. O título pode ser atrelado ao DI, IPCA mais juros, juro prefixado, enfim, vários tipos de índices e taxas podem ser indexados a um ativo como o CDB.

Isso, no entanto, não ocorre na Renda Variável. Ações, que são um dos principais ativos da Renda Variável, possuem rendimentos totalmente imprevisíveis.

Você dificilmente deve ter encontrado alguma ação que oferecia rentabilidade de 100% do CDI, ou com um rendimento de IPCA mais 5% de juros, correto?

As ações são negociadas em bolsa de valores, sendo que as eventuais distribuições só são realizadas mediante lucro líquido da empresa. Sem falar que os sócios devem aprovar tal distribuição.

Como funciona a Renda Variável?

Em grande parte, os ativos considerados de Renda Variável são negociados em bolsa de valores. Para melhorar um pouco mais a explicação, segue a lista de alguns ativos considerados de Renda Variável:

Ainda existem vários outros tipos de ativos, mas esses aqui citados estão entre os mais conhecidos e negociados do mercado financeiro.

Mesmo sendo ativos bem diferentes, todos possuem algo em comum (além de serem de renda variável), todos são negociados na bolsa de valores.

Você pode investir em ações, comprando as mesmas, mas também pode comprar opções de algum ativo, ou quem sabe até investir no futuro do milho e coisas do gênero. Até em ouro é possível investir, tanto através de contratos futuro, quanto na compra do ativo de fato.

Outra coisa que difere bastante a Renda Variável da Renda Fixa está relacionada aos rendimentos, ou da forma que recebemos os mesmos.

Se por meio de um CDB, nós conseguimos reconhecer os ganhos diariamente, de pouco em pouco, através da Renda Variável os ganhos vêm da valorização do ativo.

Por exemplo, ao comprar uma ação, você investiu um determinado valor para adquirir a mesma. Se no outro dia, a mesma está sendo negociada a um valor mais alto, então, ao realizar a venda da sua ação, você terá alcançado um determinado lucro.

Isso também acontece com opções, ETF, Fundos Imobiliários, Ouro, Prata, commodities e demais produtos de Renda Variável.

Para que serve a Renda Variável?

Uma das coisas que chama mais atenção dos investidores para a Renda Variável está relacionada aos ganhos acima da média.

Como já foi mencionado, diferente do que ocorre com a Renda Fixa, por meio da Renda Variável o investidor pode acumular ganhos acima da média, conseguindo extrair bons ganhos através da valorização dos seus ativos.

Então, aquela ação de ITUB4 (Itaú) que estava valendo R$ 30,00, e agora já está valendo R$ 40,00 pode se valorizar ainda mais e oferecer ganhos que podem passar de qualquer rentabilidade já oferecida em um papel de Renda Fixa.

Observando esse tipo de oportunidade, muitos investidores recorrem a Renda Variável, na tentativa de conseguir aumentar os ganhos da carteira.

Vale destacar aqui algo muito importante! Ativos de Renda Variável são considerados arriscados, porque suas garantias não são relevantes.

Se uma empresa, na qual você investe vir a falir, é provável que todo o dinheiro investido na ação da companhia, seja perdido. A mesma coisa vale para os demais ativos já mencionados.

Com relação ao ouro, moedas e as commodities, o risco está relacionado ao interesse do mercado.

Às vezes todos querem comprar ouro, então o preço do metal acaba subindo. Mas existem épocas que ninguém está muito interessado no ouro, então o seu preço tem a tendência de se depreciar.

Porque a Renda Variável?

Para conseguir uma rentabilidade acima da média, você precisa contar com ativos que possam oferecer ganhos maiores.

Infelizmente, a Renda Fixa consegue oferecer rendimentos que vão até certo ponto, mas não conseguem oferecer ganhos muito além.

Portanto, para conseguir aproveitar oportunidades que só mercado de Renda Variável, como a bolsa de valores pode oferecer, essa tende a ser uma opção interessante.