Open Nav Logo Mais Retorno

Produto Interno Líquido (PIL)

O que é o Produto Interno Líquido?

O Produto Interno Líquido (PIL) é o termo usado para a medida que visa relacionar a quantidade de riqueza de uma determinada nação, estado ou município, com a sua capacidade produtiva. Assim, quanto mais ele produz, mais valor econômico ele gera.

O PIL deriva de um outro indicador: o PIB  - sigla para Produto Interno Bruto. Aliás, é das definições do próprio PIB que vem essa relação produção x mensuração da riqueza feita no cálculo do PIL.

O que os torna diferentes, no entanto, é que o PIL desconta o valor perdido nas depreciações ao longo da vida útil de um ativo permanente. O PIB, por sua vez, engloba o conceito e utiliza os seus valores no cálculo final, interpretando-os como parte da riqueza de um bem.

Sabendo a importância desses elementos complementares (depreciação e PIB) para o entendimento do PIL, a seguir te contaremos um pouco mais sobre cada um deles, para só então te ensinar a forma como o PIL é efetivamente calculado.


O que é o Produto Interno Bruto?

Cá entre nós: como você mensura o aumento da sua riqueza? Provavelmente, através do seu salário, do rendimento dos seus investimentos ou até dos ganhos com aluguéis e afins.

Faz todo sentido. Afinal, para você essas são as formas principais de criar recursos e gerar valor. No entanto, a nível macroeconômico, a mensuração pode ser um tanto mais complexa.

As dúvidas reais são: como definir o volume de riquezas levantadas por algo tão grande quanto um país? Como uniformizar a medida de modo que a comparação entre cada um dos países existentes possa ser feita?

Pensando nisso, adota-se então a soma dos itens produzidos como medida, visto que ela gera capacidade de consumo (na comercialização) e distribui capital aos setores intermediários (na fabricação).

São considerados no cálculo do PIB:

  • os gastos do governo: que são os custos de operação da máquina pública, da saúde à segurança pública;
  • os investimentos das companhias: que são os gastos feitos com o objetivo de se obter retorno no futuro;
  • os produtos finais: que vão diretamente para o uso do consumidor, sem serem usados na fabricação de outros produtos.
  • os serviços realizados e remunerados: de trabalhos como cabelereiro à redação, desde que não sejam realizados como parte de voluntariado.
  • Todos com a soma dos valores equivalente ao ano-base.

O que é a depreciação?

A depreciação é a perda de valor que todos os bens sofrem ao longo do tempo, desde a tintura da sua sala que descasca até a tecnologia do celular que se torna ultrapassada.

O valor exato da depreciação de cada produto é encontrado ao se dividir o valor pago por ele pelo seu tempo de vida útil, exprimindo-se o resultado em forma de percentual.

Ou seja, se os seus pais têm uma impressora que custou mil reais, mas que enferrujou continuamente até parar totalmente de funcionar 3 anos depois, a taxa de depreciação desse bem é de 33% ao ano.

Esse é o percentual dele que é perdido de forma natural anualmente.

Como o Produto Interno Líquido é calculado?

Agora que você já conhece os dois componentes do PIL, é capaz de compreender o que a simples fórmula a seguir quer dizer:

PIL = PIB - Depreciação

Dessa forma, a partir do cálculo do PIB, basta realizar o levantamento da depreciação acumulada naquele ano para obter o resultado do PIL.

Como pode-se visualizar, ele sempre será menor do que o valor do PIB.

Esse é o motivo, inclusive, de não receberem a mesma atenção publicitária: números menores passam a sensação de uma riqueza menor. Ou seja, imagem que país nenhum quer amargar.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão