O que é uma Política Contracionista?

Política contracionista é o nome dado a um tipo específico de política econômica, que tem como objetivo frear o mercado econômico aquecido e controlar questões como a inflação e a circulação de dinheiro.

Pode ser aplicada individualmente em cada um dos subgrupos que compõem a política econômica (isto é, na política cambial, monetária, fiscal, etc.), mas o mais comum é que a sua aplicação ocorra em um contexto de estratégia geral. Na prática, significa que dois ou mais subgrupos estão adotando medidas contracionistas, como por exemplo diminuindo a oferta de moeda no mercado (política monetária) e aumentando os impostos (política fiscal).

Para visualizar melhor como a política contracionista funciona, vamos usar um caso do nosso dia a dia como exemplo.

Suponhamos que você tenha dois filhos que, em fase de crescimento, não param de comer. As crianças são verdadeiras miniaturas de Pac Man, tragando tudo o que encontram pela frente.

Primeiro, para controlá-los, você compra menos comida por semana. Depois, opta por comprar mais vegetais e frutas, sem falar naquela lista de alimentos que aumentam a sensação de saciedade. O objetivo é que eles tenham menos apetite. Com o tempo, os seus filhos se adaptam a essa nova rotina alimentar, continuam crescendo, mas de forma saudável. Nada de obesidade infantil e todos os problemas que ela causa!

Quando falamos de política econômica, algo semelhante acontece. O governo percebe que o crescimento do país não está ocorrendo de maneira totalmente saudável. A inflação, por exemplo, que podemos comparar por todo ganho de peso das crianças antes das atitudes tomadas por você, é uma das preocupações mais comuns. Se a inflação cresce desenfreadamente, logo a economia está obesa - isto é, pesada e com problemas de saúde econômica.

Nem sempre as políticas contracionistas adotadas dão certo, é importante frisar. Seguindo a ilustração do cotidiano, os pais podem deixar as crianças sem comer ou sem determinado nutriente vital - o que também lhes faria mal. Embora saibamos claramente disso e contemos com nutricionistas para nos auxiliar, na economia nem tudo é preto no branco. Os próprios economistas divergem sobre qual seria a melhor estratégia dentro de um plano contracionista, assim como a sua duração e extensão, entre outros pontos.


Como funciona a Política Contracionista?

Aqui vão alguns exemplos de medidas popularmente adotadas na política contracionista:

Qual é a diferença entre uma Política Contracionista e uma Política Expansionista?

Não é difícil imaginar que, se há uma política contracionista, há também o oposto dela. A política expansionista tem como objetivo justamente promover o crescimento da economia, aumentar o consumo e fomentar investimentos.

Se mantivéssemos a ilustração do primeiro parágrafo, diríamos que a criança está um desses estimulantes do apetite - como o Biotônico Fontoura, você lembra? A intenção é que ela tenha uma vontade maior de comer, de fato o faça e, assim, cresça mais rápido que se fosse deixada livre à própria sorte.

No caso da política expansionista isso é feito não com um xarope, mas através de medidas que facilitam o acesso ao crédito, a circulação da moeda e os investimentos. Para tanto, o Banco Central pode diminuir a Taxa Selic, aumentar os gastos públicos (como em grandes obras, que empregam um número considerável de pessoas e distribui renda) e reduzir as alíquotas dos impostos, por exemplo.

Como Investir nos Melhores Fundos

Termo do dia

Aporte Inicial

O que é aporte inicial? O aporte inicial, também chamado de aplicação inicial, corresponde à quantia em dinheiro que uma pessoa contribui para começar a investir…