Última modificação em 2 de outubro de 2020

O que é Passivo Exigível?

Chamamos de passivo exigível o conjunto de passívos circulantes e não circulantes de um negócio, que serão devidamente cobradas no momento do vencimento. Ou seja, é um termo que diz respeito às atividades contábeis e financeiras de uma companhia.

Para que possamos nos aprofundar no assunto, é importante que você tenha conhecimento sobre algumas definições básicas da área contábil, como por exemplo, a diferença entre ativos e passivos.

É considerado como ativo todo recurso que pode, de alguma forma, gerar receita à empresa. Em outras palavras, são bens e direitos.

Os bens são caracterizados por haveres que possuem valor econômico e podem ser convertidos em capital, como imóveis, veículos, maquinários, equipamentos, entre outros. Os direitos por sua vez, se referem aos recursos que a empresa tem a receber, e que gerarão benefícios presentes ou futuros. São chamados de “direitos” porque carregam poder de exigência.

Ou seja, se uma loja vendeu determinado produto a prazo significa que o cliente já levou a mercadoria, mas ainda não pagou por ela. Nesse caso, a empresa tem o direito de exigir pelo pagamento.

Em contrapartida, é considerado como passivo tudo aquilo que for uma obrigação da companhia; tudo aquilo que faz o dinheiro sair do caixa, sem retorno.

Alguns exemplos de passivos são o pagamento de funcionários e encargos, pagamento de fornecedores, pagamento de empréstimos e financiamentos, impostos a serem pagos nos próximos exercícios, entre outros.

Sabendo sobre essas definições, fica mais fácil de compreender como o passivo exigível funciona!


Como o Passivo Exigível funciona?

Conforme falamos anteriormente, este termo representa a junção dos passivos circulantes e não circulantes de uma empresa.

Você sabe a diferença entre eles?

Os passivos circulantes são todas as obrigações que devem ser cumpridas até a data do próximo exercício social: 12 meses seguintes, a contar da data do balanço patrimonial.

Alguns exemplos de passivos circulantes são salários a pagar, duplicatas, impostos a recolher, adiantamento de clientes, alugueis, provisões sobre obrigações – valores incertos, entre outros.

Já os passivos não circulantes, são todas as obrigações que podem ser pagas após a data do próximo exercício social, ou seja, após 1 ano do último balanço patrimonial.

Para te ajudar na compreensão e fixar melhor o raciocínio, temos aqui um esquema de ouro:

Passivo circulante = curto prazo = até 12 meses.Passivo não circulante = longo prazo = após 12 meses.

Podem haver, ainda, casos de passivos que acontecem nas duas modalidades, ou seja, que são debitados do caixa da empresa dentro de 1 ano e após esse período também.

O que vai definir se essa obrigação é circulante ou não, é a data de seu vencimento, ou seja, se é dentro de 1 ano ou não.

Ainda no grupo dos passivos, teremos ainda o patrimônio líquido para lidar. Esse, porém, não é considerado como um passivo exigível. Apenas as duas modalidades anteriormente citadas!

Qual é a diferença entre Passivo Exigível e Passivo Não Exigível?

O patrimônio líquido (PL) de uma empresa representa a sobra de dinheiro que a companhia detém, após arcar com todas as suas obrigações. Em outras palavras, é a soma de todos os ativos com todos os passivos debitados.

Se, após pagar tudo que deve sobrar algum dinheiro em caixa proveniente de todos os ativos já convertidos anteriormente, o balanço é dado como positivo.

Por outro lado, se a empresa cumprir com todas as obrigações e não lhe sobrar dinheiro algum, o balanço é dado como negativo.

Além disso, o patrimônio líquido também pode ser agregado com o crédito dos próprios titulares da companhia. Portanto, pode ser composto por capital social, capital a integralizar e ações de tesouraria.

Sendo assim, a principal diferença entre um passivo exigível para um passivo não exigível, está na representação de crédito entre ambos. No primeiro caso, é realizada para terceiros, enquanto no segundo é realizado para os proprietários da empresa.

Ou seja, no passivo exigível, o dinheiro em caixa é debito em função de obrigações externas, e no passivo não exigível, é debitado em função dos próprios titulares.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Carta de Crédito

O que é carta de crédito? Quando você precisa adquirir algum bem ou serviço e não possui a quantidade de dinheiro suficiente no momento, pode recorrer…

Veja outros termos