Última modificação em 19 de outubro de 2020

O que é orçamento doméstico?

Orçamento doméstico é o método principal de acompanhamento e controle das despesas financeiras da família. Orçamento familiar é outro nome popular para esse processo nada complexo e que pode ajudar você a ter dinheiro sobrando no fim do mês.

Desde os famosos ensinamentos de Clason em “O Homem Mais Rico da Babilônia”, nos anos 1920, o passo a passo para ser rico é: trabalhar e ganhar alguma quantia, reservar parte dela e investir essa porção para que ela se multiplique. Mas é na etapa de reservar parte do salário que muitas pessoas têm dificuldades e o orçamento familiar serve justamente para resolver esse problema.

Quais são as melhores formas de fazer o orçamento doméstico?

As planilhas de Excel sempre foram as mais populares como ferramentas para fazer orçamentos. É possível encontrar pela internet modelos de simuladores, descritivos de gastos, controles orçamentários empresariais e individuais, dentre outros. A vantagem desses arquivos é a facilidade para somar os valores, o que dispensa a utilização da calculadora a todo instante.

Os aplicativos de celular também funcionam como método de fazer orçamento familiar. Sempre que você ganhar ou comprar algo, nem que seja uma pequena garrafa de água, registre no app e, no fim do mês, ele deverá gerar um relatório sobre suas finanças.

Por fim, temos a boa e velha dupla dos orçamentos: papel e caneta. Alguns especialistas em finanças sugerem estruturas de orçamento para fazer na folha de papel mesmo. Em um formato semelhante a um mapa mental, divida os valores referentes à receita (fixa e variável), gastos (fixos e variáveis), quantia destinada à aposentadoria etc. Esse método traz uma visão macro de tudo o que você precisa para conseguir guardar dinheiro.

Como ter um orçamento familiar que possibilite a saúde financeira?

Agora que você já viu como construir seu orçamento, falta saber as dicas para ter um equilíbrio nessas contas, não é mesmo?

Busque o seu “porquê”

Em vez de partir direto para a execução, isto é, para a criação do orçamento doméstico, defina o motivo de fazê-lo, o propósito dessa tarefa. Quando você se apropria da razão dos seus projetos, eles tendem a ser concluídos de forma mais assertiva. Além disso, sem um destino, o dinheiro que sobra pode virar mais gastos sem sentido.

Você provavelmente tem algum sonho que envolva dinheiro. Seja uma viagem para o exterior, o carro do ano, um imóvel bacana ou aquela bolsa de marca… Não julgue seus objetivos, apenas defina algum deles como meta.

Resolva as prioridades

O primeiro passo para se aproximar do seu sonho é resolver problemas com os credores. Disponibilize um ou mais dias para negociar com eles e mostrar que está com disposição para pagá-los.

Depois disso, repense seus gastos. Você realmente assiste à maioria dos canais que a sua TV por assinatura oferece, por exemplo? Reveja seus hábitos e abra mão de alguma ou outra despesa extra com a qual você possa viver sem.

Cultive o hábito de controlar as finanças

Tudo pode virar um hábito, até mesmo o controle dos seus ganhos e gastos. O segredo é a repetição. Insista em controlar seu orçamento doméstico até que um dia essa ação ficará automática.

A consequência de você colecionar seus orçamentos é ter um quadro mais fiel do seu patrimônio. Com o histórico financeiro, você terá como saber quanto falta para alcançar suas metas e investigar o que, porventura, pode prejudicar sua jornada. 

Com o tempo, você também descobrirá que é possível destinar parte dos seus ganhos aos investimentos e, quem sabe, contará com uma renda extra que você nunca imaginou que poderia ter.

Termo do dia

Moldagem

O que é a Moldagem? Moldagem é o nome dado a um tipo de função mental diretamente ligada à memória e aos chamados vieses cognitivos. Por…