Open Nav Logo Mais Retorno

Operar comprado

Avalie este post

O que é operar comprado?

Operar comprado é realizar uma operação na qual o lucro vem com a valorização do ativo adquirido. Essa é a forma mais comum de operação. Basicamente, você compra o ativo a um preço hoje e vende a um preço maior amanhã.

Vejamos um exemplo, para não ficar nenhuma dúvida sobre como operar comprado.

Suponha que você compra hoje 100 ações da empresa ABC Metais, por R$10 cada uma, investindo R$1000 no total. Após 15 dias, essas ações se valorizam na bolsa e seu preço chega a R$12. Você aproveita a oportunidade para vender os 100 papéis que tinha comprado, faturando R$1200. Parabéns: você acabou de operar comprado, e apurou um lucro de R$200 nessa operação!

É muito importante ter em mente que, para operar comprado com sucesso, o investidor deve realizar boas análises do mercado financeiro e da economia em geral. Você precisa ser capaz de identificar os ativos que têm probabilidade de se valorizar em um prazo curto a médio. Do contrário, corre o risco de acabar vendendo por um preço menor do que pagou na compra e levar prejuízo na operação.

Existem sinais que apontam para uma possível valorização futura de ativos; por exemplo, no caso de fundos imobiliários, se os empreendimentos ficam próximos a áreas para as quais o Governo anuncia benfeitorias, a tendência é o preço dos papéis subirem. Recebimento de investimentos públicos ou privados, aquisições e fusões, falência de concorrentes e até mesmo tendências de mudança no comportamento dos consumidores também podem apontar para valorizações iminentes.

Além disso, tenha em mente que operar comprado é diferente de apostar na compra de ativos para obter rendimentos periódicos, como dividendos. Quando você opera comprado, a compra é feita com o objetivo específico de lucrar com a venda do ativo, e não de ficar com ele na sua carteira por tempo indeterminado.


Operar Comprado x Operar Vendido

O extremo oposto de operar comprado é operar vendido, uma modalidade menos comum de operação. Nesse caso, a ordem do processo é invertida, assim como sua lógica: o investidor obtém lucro a partir da venda de um ativo e sua posterior recompra a um preço inferior. Observe que, ao operar vendido, ele só ganha com a desvalorização do ativo. É claro que a análise do mercado e da economia também é muito importante para o sucesso dessas operações.

Estratégias de operação na bolsa

Se você escolhe operar comprado como forma de obter lucro tem muito a ver com a sua estratégia de investimento. Nesse sentido, uma das variáveis mais importantes a serem levadas em consideração é o tempo. Afinal, o período pelo qual se conserva uma mesma posição diz muito sobre o perfil do investidor. Vejamos alguns apontamento quanto a isso:

Estratégia de longo prazo: são investidores que compram ou vendem ações com a intenção de segurar a posição por meses ou até anos. Esses são os investidores que ganham mais com a distribuição de dividendos e anuidades do que com a compra ou venda, em si. Utiliza-se principalmente a análise fundamentalista para embasar as decisões.

Estratégia de curto prazo: são investidores que compram ou vendem ativos no prazo de dias ou semanas. É aqui que entra quem opera comprado ou vendido. Utiliza-se principalmente a análise técnica.

Estratégia de curtíssimo prazo: são investidores que entram no pregão diversas vezes ao dia, para lucrar com “especulação”, comprando e vendendo papéis em questão de horas (ou menos). É o caso dos famosos day traders e scalpers.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Avalie este post
Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão