Última modificação em 27 de fevereiro de 2019

O que é liquidez imediata?

A liquidez imediata é uma medida utilizada para apontar a capacidade que uma companhia possui, nesse exato momento, de arcar com as suas dívidas de curto prazo.

Não considera sequer as contas a receber ou as vendas futuras do atual estoque como fonte.

Assim, e como o seu próprio nome indica, apenas o capital que pode ser levantado imediatamente (ou seja, tem alta liquidez) é calculado.

Ela faz parte do conjunto conhecido como Indicadores de Liquidez (em paralelo à liquidez corrente, geral e seca) e é um dos mais relevantes informativos existentes acerca da saúde financeira das empresas, usado por investidores do mundo todo.

Como a liquidez imediata é calculada?

Se você já leu o nosso artigo sobre a liquidez corrente ou, ainda, sobre a liquidez seca, conhece bem a equação utilizada pelos indicadores de liquidez.

Se esse não é o seu caso, sem problemas.

A equação geral dos indicadores de liquidez associa o volume de ativos e passivos de uma organização com o seu potencial cumprimento dos compromissos financeiros.

Para tanto, o cálculo feito é o seguinte:

Os ativos circulantes são aqueles hábeis à rápida liquidação, ou seja, podem ser convertidos em dinheiro antes do fim deste exercício.

Nessa categoria não se enquadram os imobilizados (como edifícios, máquinas) e os intangíveis, por exemplo.

Além do mais, embora sejam tradicionalmente considerados ativos circulantes, os estoques e as contas a receber também não são contabilizados nessa categoria, pelo cálculo da liquidez imediata.

Mas e os passivos circulantes?

Bom, os passivos circulantes podem ser considerados como o oposto dos ativos. Isso porque, enquanto um confere capital à empresa, o outro “retira”.

Em outras palavras, é a categoria das obrigações e das dívidas que precisam ser pagas até o final do exercício - ou seja, em até 1 ano.

Como descobrir o grau de liquidez imediata de uma empresa?

Após realizar o cálculo, é preciso interpretá-lo.

Do contrário, aquele resultado será apenas uma sequência vazia de números, correto?

Portanto, ao encontrá-lo, é importante compará-lo com a seguinte tabela, construída a partir do padrão convencionado pelo mercado financeiro:

No entanto, para obter um diagnóstico mais preciso sobre a organização que está estudando, lembre-se de combinar a liquidez imediata com outros indicadores e relatórios.

Qual é a diferença entre a liquidez imediata e os demais indicadores de liquidez?

Cada um dos indicadores tem um papel diferente e essencial para a avaliação organizacional.

A liquidez corrente é uma das formas mais abrangentes, pois não exclui nenhum dos itens do ativo ou do passivo circulante.

O mesmo faz a liquidez geral. No entanto, diferentemente da anterior, ela tem um horizonte mais abrangente, incluindo as obrigações de médio e longo prazo.

Já a liquidez seca é mais restritiva, se aproximando do modelo estabelecido pela liquidez imediata. Nesse caso, apenas o estoque é deixado de lado na apuração.

Qual é a importância da liquidez imediata?

O diagnóstico fornecido pela liquidez imediata é único - não apenas por isolar esse ou aquele item contábil.

A subtração não é aleatória: auxilia o indicador a cumprir o seu propósito.

O objetivo da liquidez imediata é indicar o quanto um empresa está preparada para honrar com os seus deveres, mesmo que nenhum centavo extra de fontes externas advenha.

Aqui, o cenário é: ninguém que lhe deve efetuará o pagamento; nenhum produto em estoque será vendido.

Se dependesse apenas do que possui hoje, a companhia sobreviveria?

É claro que é um contexto muito extremo, mas não impossível.

Portanto, a liquidez imediata trata de contar ao investidor se aquela empresa seria capaz de sobreviver e, o mais importante, pagar os seus proventos (dividendos e juros sobre capital próprio).

 

Termo do dia

Custo de Capital

O que é Custo de Capital? Custo de Capital é um termo que pode ser usado em diferentes contextos, com sentidos ligeiramente diferentes. Porém, o sentido…