O que são juros embutidos?

A cobrança de juros é uma prática comum por empresas ao oferecer parcelamentos aos clientes. No entanto, com tantas cobranças existentes, nem sempre é fácil entender o que você está pagando, certo? Esse é o caso dos juros embutidos.

Mas, afinal, do que se trata esse tipo de taxa? Ela nada mais é do que acréscimos ao valor total de uma compra. Ou seja, trata-se da inclusão dos juros à quantia financeira que deverá ser paga do consumidor.

Do ponto de vista do mercado, essa é uma compensação relativamente justa na medida em que o vendedor está concedendo um prazo maior para pagamento e, portanto, pode querer algum benefício financeiro com a prática que, no caso, é um recebimento um pouco mais sobre a sua venda.

O problema, contudo, é que a cobrança dos juros embutidos muitas vezes não é feita de maneira clara ao consumidor. É por isso que ela recebe o nome de "embutido": o valor é acrescido ao preço final e nem sempre é apresentado como simplesmente uma cobrança de juros.

Como Investir nos Melhores Fundos

Como funcionam os juros embutidos?

 

Uma coisa certa em um processo de compra e venda de um produto é que o vendedor não ficará sem ter algum benefício ao oferecer o parcelamento. E, na maior parte das vezes, esse benefício é a taxa de juros pelo prazo maior concedido para pagamento.

Nem sempre, como mencionamos, a taxa é aplicada diretamente sobre um preço, mas elas pode já estar considerada no valor final da sua compra. É a inclusão dos juros embutidos.

Entendendo os juros embutidos

Um bom exemplo para você entender isso é no momento em que o caixa oferece aquele desconto de 5% para o valor à vista de uma compra. Isto é, sem o parcelamento, a compra fica mais barata.

Suponha, apenas para entendimento, que você foi fazer uma compra no valor de R$ 200,00 e que o lojista tenha oferecido exatamente essa condição de 5% de desconto para o pagamento à vista.

Na prática, esse desconto concedido representa R$ 10,00 (200 x 5%). Ou seja, esses R$ 10,00 são exatamente os juros embutidos do produto. É o valor adicional cobrado para o parcelamento.

Como calcular os juros embutidos?

Talvez você esteja curioso para saber como encontrar o valor do juros embutidos de uma compra, certo? A única maneira de encontrá-los é se você tiver a informação da diferença entre o preço à vista e a prazo de uma compra.

Retomando nosso exemplo, nós temos esses dois valores:

A melhor forma de encontrar a taxa dos juros embutidos é usando da seguinte fórmula:

Juros Embutidos = (Valor a Prazo - Valor à Vista) / Valor a Prazo

Ou seja, aplicando nossos dois valores à fórmula, encontramos o seguinte racional:

Juros Embutidos = (200 - 190) / 200 = 10 / 200 = 0,05 = 5%

Desta forma, você pode encontrar qual é a cobrança de juros que um produto tem ao oferecer a opção de parcelamento.

Quais empresas usam dos juros embutidos?

É normal que, pensando nos juros embutidos, você associe diretamente ao comércio ou compra de produtos. No entanto, os varejistas não são os únicos que utilizam dessa prática.

O governo brasileiro também possui juros embutidos em diversos impostos que são aplicados junto ao consumidor. São exemplos disso o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano).

Na próxima vez que você tiver que lidar com esses impostos, repare como você tem a opção de pagar parcelado ou à vista, sendo neste segundo caso aplicado um desconto. É exatamente o mesmo funcionamento que apresentamos anteriormente no nosso exemplo.

Como Investir nos Melhores Fundos

Termo do dia

Backtest

O que é Backtest? Também chamado de backtesting, o backtest é um tipo de teste que se faz usando dados históricos relevantes, a fim de prever…