O que é IPC-FIPE?

IPC-FIPE, ou Índice de Preços ao Consumidor, é um indicador da evolução do custo de vida dos paulistano e a ponta a variação do custo de vida das famílias que têm renda familiar entre 1 e 10 salários mínimos. Por essa característica, trata-se de um dos principais índices de medição da inflação na cidade de São Paulo, a mais rica do país.

Como Investir nos Melhores Fundos

Qual é a história do IPC-FIPE?

O IPC-FIPE é o índice mais tradicional desse tipo para a cidade de São Paulo, e está entre os mais antigos do país. Ele começou a ser calculado e acompanhado em janeiro de 1939. Na época, o órgão responsável era a Divisão de Estatística e Documentação da prefeitura. O nome do índice também era diferente: Índice Ponderado do Custo de Vida da Classe Operária.

Em 1968, a responsabilidade pelo cálculo mudou de órgão,  passando para o Instituto de Pesquisas Econômicas da USP. Em 1972, o nome do índice passou a ser apenas Índice de Preços ao Consumidor. Em 1973, a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) foi criada e assumiu o cálculo do IPC.

Como é calculado o IPC-FIPE?

O cálculo do IPC-FIPE leva em consideração dois tipos de períodos: mensal, que engloba o mês cheio, do primeiro ao último dia; e quadrissemanal, que engloba oito semanas.

As variações dos preços são observadas em cima de uma cesta de bens e serviços definida pela Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do IBGE. A POF faz um levantamento dos produtos que as famílias consomem e o peso de cada um no orçamento familiar. 

No cálculo do IPC, a Fipe utiliza sete grupos de análise: habitação, alimentação, transportes, despesas pessoais, saúde, vestuário e educação. Desta forma, além de acompanhar a variação de preços do índice geral, também é possível saber a variação de cada grupo.

Outro fato importante é que, a partir dos dados do IPC, a Fipe divulga o preço da cesta por regiões do município, o que reflete disparidades locais.

Qual é a parcela da população abrangida pelo IPC-FIPE?

É importante notar que o IPC não é um índice que abrange toda a população. Na verdade, ele faz um recorte específico de renda, refletindo o custo de vida apenas para famílias cuja renda familiar mensal vai de 1 a 10 salários mínimos.

Isso significa que a inflação pode ser diferente para famílias que sobrevivem com menos de 1 salário mínimo por mês, e também para aquelas em que a renda ultrapassa 10 salários mínimos por mês.

Vale a pena lembrar que o nível de inflação que uma pessoa sente na pele está vinculado aos seus hábitos de consumo (e, portanto, à sua renda), porque os preços não variam na mesma proporção para todos os bens e serviços.

Qual é a utilidade prática do IPC-FIPE?

A principal utilidade prática do IPC-FIPE é que o índice tornou-se o indexador aplicado nos contratos da Prefeitura de São Paulo desde 2013, quando entrou em vigor o Decreto n° 53.841. Desta forma, quando é preciso calcular a correção monetária de valores nesses contratos, isso é feito considerando a variação do IPC no período.

Além disso, por ter sido um dos primeiros índices do tipo no Brasil, ele serviu de referência para a criação de outros. O próprio IBGE enviou profissionais para conhecer o IPC e entender a metodologia do cálculo.

Outro ponto importante é que o Índice de Preços ao Consumidor acaba revelando muito sobre o bem-estar dos paulistanos, já que o aumento de preços afeta diretamente o modo de vida da população.

Quando os preços sobem, a família tem que gastar mais para manter o mesmo padrão de consumo. Por isso, esse índice é usado até mesmo como parâmetro para a definição de reajustes salariais e outras políticas públicas na cidade.

Termo do dia

Backtest

O que é Backtest? Também chamado de backtesting, o backtest é um tipo de teste que se faz usando dados históricos relevantes, a fim de prever…