O que é IPA?

O Índice de Preços do Atacado, popularmente chamado apenas pelas iniciais IPA, é um índice cuja finalidade está na medição das variações de preços do atacado.

O mercado de atacado é composto, basicamente, por produtos e serviços negociados entre empresas. É diferente do varejo, onde há inclusão do consumidor final.

No mercado bancário, por exemplo, temos os bancos de varejo, responsáveis pelo atendimento do grande público (pessoas físicas ou pequenas empresas), assim como os bancos de atacado, também chamados de bancos de investimentos, os quais atuam diretamente com crédito para outras empresas (pessoas jurídicas e empresas de maior porte).

Esse é apenas um exemplo, mas o conceito de se aplica a todos os tipos de segmentos. O IPA, portanto, monitora a prática de preços utilizadas nessas negociações entre empresas, justamente o mercado atacadista.


Como surgiu esse indicador?

O Índice de Preços do Atacado foi criado em 1947. O foco sempre foi a análise dos preços praticados sobre matérias-primas agrícolas e industriais, justamente o que é o foco do mercado atacadista.

Em 2010, ele recebeu uma atualização na sua nomenclatura. Desde então, portanto, não se chama mais de Índice de Preços do Atacado, mas sim Índice de Preços ao Produtor Amplo.

O nome é mais propício para a métrica na medida em que conversa diretamente com o foco do mercado de atacado, isto é, o produtor. O consumidor final não aparece neste indicador, uma vez que sua atuação como comprador é feita por meio do mercado de varejo.

Como funciona o IPA?

O antigo Índice de Preços do Atacado é um cálculo produzido e controlado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Assim como outros índices de preço, este modelo visa acompanhar a variação dos preços praticados pelo mercado atacadista.

O controle é feito mensalmente, geralmente utilizando o período entre o primeiro e último dia de cada período. Ou seja, considera como faixa temporal um mês inteiro do mercado de atacado.

Além disso, as informações são compartilhadas em três formatos distintos. São eles:

Como você pode ter percebido, a relação segue a mesma: calcular a variação mensal do mercado de varejo. A diferença está no período temporal observado.

IPA e a inflação

De maneira um tanto consequencial, o cálculo do IPA acaba por ser uma excelente métrica de inflação. Isso acontece porque, de acordo com a variação na precificação do atacado, nós temos um aumento dos preços — justamente o que resulta na inflação.

Por outro lado, caso ocorra uma queda nos preços praticados no mercado atacadista, então o IPA sinalizará um processo de deflação. Esse é um cenário mais raro, mas pode acontecer em momentos atípicos, quando há queda de consumo.

Além disso, o IPA tem uma importante representatividade no IGP (Índice Geral de Preços), o principal indicador de inflação na medida em que contempla também outros mercados. 60% da composição do indicador é originada justamente no IPA, dada sua relevância.

Por fim, ainda vale mencionar que essa relação de grande participação do IPA também se aplica às variações do IGP. Ou seja, o IGP-M tem 60% de peso dos resultados do IPA-M, assim como o IGP-DI segue com 60% de representatividade do IPA-DI, por exemplo.

Termo do dia

Liquidação

O que é a liquidação? É chamado de liquidação uma das etapas da transação de ativos, segundo a qual o encerramento das operações se dá apenas…

Veja outros termos