O que é a Inibição da Memória?

Inibição da Memória (ou Memory Inhibition, conforme o termo original em Inglês) é o nome dado a um tipo específico de fenômeno psicológico.

De acordo com a definição, Inibição da Memória é o processo segundo o qual o cérebro filtra as informações que armazena, suprimindo aquelas que considera irrelevantes. É o que faz com que você não se lembre de cada vez que espirrou na vida (ainda bem!), mas também não saiba o dia do aniversário daquele seu amigo (que eles não nos ouça!).

Antes de amaldiçoar o processo de catalogação, aparentemente para lá de falho, saiba que ele apresenta diversas vantagens para o seu dia a dia. Isso, é claro, não quer dizer que ele nos prejudique, às vezes, em diversas áreas das nossas vidas.

É justamente sobre como balancear (adorando e driblando o fenômeno conforme julgar necessário) é que os próximos tópicos foram preparados. Vamos lá?!


Como a Inibição da Memória funciona?

Muitos, olhando superficialmente para a Inibição da Memória, podem considerá-lo como um defeito do cérebro.

Assim, antes de prosseguirmos vamos corrigir esse erro: a Inibição da Memória não expõe a nossa incapacidade em lembrar de coisas importantes, mas sim a nossa capacidade de nos esquecemos de informações irrelevantes. É mais uma ode à nossa competência do que um dedo apontado à inaptidão.

Portanto, o que faremos aqui é te ensinar a driblá-la quando o seu funcionamento incrível filtrar erroneamente alguma informação ou não, te obrigando a esquecer o que se quer lembrar.

Essa é a hora em que você diz: "ok, se a Inibição da Memória é tão maravilhosa, por que ela continua me fazendo esquecer do meu número de celular, mas eu ainda lembro daquela música irritante do comercial de TV?".

Acredite: se você lembra é porque o seu cérebro interpretou aquilo como algo relevante. Se você não lembra, é porque foi considerado irrelevante. Ponto.

O processo de memorização passa, principalmente, por dois filtros: a repetição e o impacto emocional. Mesmo que você seja atacado por um bicho apenas uma vez, é provável que você se lembre dele para sempre. Por sua vez, se você repete uma receita, apenas na quarta vez deve ficar craque.

Uma informação repetida (oi, Efeito de Espaçamento!) ou uma informação impactante tendem a ser consideradas relevantes e são guardadas.

O resto, o cérebro tem a capacidade de esquecer. Isso faz parte do processo de higienização da mente, garantindo um processamento mental mais saudável, coerente e consistente.

Como driblar a Inibição da Memória?

Se o cérebro esquece informações (pelo menos aparentemente) irrelevantes, como driblar esse fenômeno para garantir a fixação de certos dados? Como estudar sobre investimento X, Y ou Z hoje, por exemplo, sem esquecer tudo amanhã?

A resposta é simples: mostrando para o cérebro que isso é relevante.

A execução, por outro lado, não é tão simples. Enquanto trazer alto impacto emocional ao aprendizado não é tão fácil, a repetição pode representar um verdadeiro atalho para completar essa missão.

Como dissemos no artigo completo sobre o Efeito de Espaçamento:

"Se você leu um artigo sobre juros, por exemplo, e esse é o seu primeiro contato com o tema, pode selecionar a(s) informação(ões) mais relevantes e rever no dia seguinte, por exemplo. Para melhorar a eficiência da estratégia, vale entender como a curva de aprendizado funciona".

Assim, se expor uma e outra vez ao que se quer lembrar é, cientificamente, o método mais adequado para driblar a Inibição da Memória - seja nos estudos, no seu número de telefone e (ele continua não nos ouvindo, certo?) o aniversário daquele seu amigo.

Como Investir nos Melhores Fundos

Termo do dia

Agente superavitário

O que são agentes superavitários? Agente superavitário é um termo comumente usado ao se explicar como o sistema financeiro basicamente funciona, com o dinheiro saindo das…

Veja outros termos