Última modificação em 30 de outubro de 2020

O que é Inflação de Demanda?

A inflação de demanda é caraterizada pelo desequilíbrio entre procura e oferta. Ou seja, muitas pessoas buscando por um mesmo produto, ao qual a indústria não dá conta de disponibilizar no mercado.

Vamos começar pelo básico, você sabe o que é inflação?

Ao falarmos sobre esse termo, a primeira coisa que vem a nossa mente é: aumento de preços! Não está errado. Mas, você sabe como, quando e porque isso acontece?

A inflação é caracterizada pela redução do poder de compra da população, justamente pela elevação dos custos de bens ou serviços. Entretanto, para ser considerada como tal, esse aumento tem que acontecer de maneira geral.

Isso significa que, o aumento no preço de um único produto ou de um setor específico não é considerado como inflação, pois essa elevação de valor pode ser proveniente apenas de uma dificuldade pontual na produção ou transporte do produto - como fatores climáticos, sazonalidade, problemas com pragas, transporte, entre outros exemplos.

Esse aumento de preços pode acontecer por diversos motivos, logo, notamos que existem vários tipos de inflação - como a inflação de demanda, por exemplo.

Como a Inflação de Demanda funciona?

Conforme falamos anteriormente, a inflação de demanda é consequência de um desequilíbrio entre procura e oferta.

É super comum que os preços de alguns alimentos aumentem em épocas específicas do ano, como Páscoa e Natal. Com a grande maioria da população a procura de chocolate e uva passa, por exemplo, esse produtos acabam ficando mais caros em comparação aos outros meses.

Claro que, essa é uma situação completamente previsível, ao qual o mercado já está acostumado e busca se preparar para esses momentos ano após ano. 

Entretanto, a procura por algum produto específico, seja ele um alimento ou não, pode acontecer a qualquer momento, sem que a indústria esteja necessariamente prepara para essa circunstância.

Imagine uma situação bem simples, apenas para fixar na memória: se todos nós quiséssemos vestir camisetas azuis, do dia para noite - porque é a nova moda ou qualquer coisa do tipo, as empresas de confecção não dariam conta de produzir peças tão específicas em maior quantidade de uma hora para outra.

Logo, as poucas unidades - que até então eram suficientes - de camisetas azuis disponíveis no mercado, teriam seu valor aumentado. Isso é a inflação por demanda!

Além da Inflação por Demanda, quais são os outros tipos?

Além da inflação por demanda, podemos contar com a inflação de custos e a inflação estrutural.

A inflação de custos é caracterizada pelo aumento de preços proveniente da dificuldade que a indústria pode ter para conseguir matéria prima. 

Imagine uma empresa fabricante de carros. Umas das peças essenciais é o pneu, certo? Suponhamos que o fornecedor dessa peça esteja com dificuldades para extrair ou transportar o látex utilizado na produção dos pneus.

Logo, os pneus terão seu custo elevado, e a empresa fornecedora dessa peça específica precisará revendê-la por um valor mais elevado. Como consequência, o preço final do veículo também será modificado, porque o custos de produção foram maiores que o normal.

A inflação estrutural, por sua vez, é bem parecida. Nesse caso, o aumento dos preços é elevado por motivos de dificuldades estruturais que as empresas e indústrias encontram para fabricar seus produtos.

Até mesmo as ruas e avenidas aos quais as cargas são transportadas, se estivem sob estado de precariedade - buracos, rachaduras, calçamento e outros - a ponto impactar negativamente o processo, podem fazer com que o preço dos produtos aumentem.

Além desses três, também existem outros tipos bem específicos. Cada um atua de uma forma, mas todos contribuem com redução do poder de compra do consumidor.

Termo do dia

Índice de Negociabilidade (IN)

O que é Índice de Negociabilidade? O Índice de Negociabilidade (IN) é uma medida que visa entender o volume de negócios que um determinado ativo possui…