Open Nav

Índice de Sortino

O que é o Índice de Sortino?

Ao fazer a análise de ativos financeiros, um investidor precisa usar de critérios e ferramentas para encontrar uma metodologia que o permita decidir onde colocar o seu capital. Uma dessas ferramentas é o Índice de Sortino.

Esse é um indicador que faz a análise da volatilidade, mas certamente não é o único. A sua diferença é jogar essa volatilidade "para baixo" na análise de um conjunto de ativos. Você entenderá ao longo do texto como isso funciona na prática.

Vale destacar que, como todo tipo de indicador, o Índice de Sortino não deve ser usado isoladamente na tomada de decisão. Existem, afinal, diversos outros fatores que influenciam os resultados de um investimento e olhar apenas para a volatilidade não é recomendável. Ao mesmo tempo, isso não significa que esse fator não mereça atenção. É o que veremos a partir de agora.


Como funciona o Índice de Sortino?

 

O Índice de Sortino é uma entre tantas ferramentas que permite aos investidores realizar um comparativo entre a sua rentabilidade e a sua volatilidade, ou seja, o seu risco.

Para isso, o investidor deve considerar o que se chama do desvio padrão dos retornos negativos do ativo (ao invés do desvio padrão convencional). A ideia desse formato de cálculo é "ignorar" os desvios positivos, pois eles são bons para a carteira na medida em que geram lucro.

A fórmula do Índice de Sortino, portanto, é a seguinte:

ÍNDICE DE SORTINO = (Rp - Rf) / σp

Onde:

  • Rp = Rentabilidade de uma carteira
  • Rf = Taxa livre de risco
  • σp = Desvio padrão dos retornos negativos

Índice de Sortino x Índice de Sharpe: qual a diferença?

Caso você já tenha experiência no mercado financeiro, provavelmente já escutou falar sobre o Índice de Sharpe, outra ferramenta utilizada na medição da relação entre rentabilidade e volatilidade (ou, se preferir, risco).

Em outras palavras, o Índice de Sharpe é usado para que o investidor possa entender a qualidade do seu investimento. Ou seja, se a rentabilidade oferecida justifica esse risco implícito do mercado financeiro para um determinado ativo.

Para executar essa análise, utiliza-se uma fórmula cujo resultado deve ser o mais alto possível. Quanto maior, melhor.

Isso é importante porque nem sempre a melhor rentabilidade é, de fato, o melhor investimento. A sua volatilidade deve pesar no resultado.

Assim como o Índice de Sharpe, o Índice de Sortino tem uma função semelhante. No entanto, como você já viu, dá foco ao desvio padrão dos retornos negativos na tentativa de entender o risco das perdas.

Basicamente, essa é a diferença nos cálculos. O Índice de Sharpe avaliará o desvio padrão total, enquanto que o Índice de Sortino colocará na conta apenas os negativos, considerando apenas a volatilidade que joga a carteira para baixo.

A volatilidade é ruim?

A medição da volatilidade para entender se vale a pena investir em um ativo financeiro não significa que ela seja ruim. Ela apenas reflete o risco. Ou seja, ativos voláteis podem tanto trazer grandes lucros, como grandes prejuízos.

O ponto é que, quanto mais instável é um investimento, melhor deve ser a sua rentabilidade. Não faz nenhum sentido assumir esse nível de risco para um ganho potencial pequeno.

Essa é a função de indicadores como o Índice de Sortino: pesar a volatilidade de um ativo e entender até que ponto a sua rentabilidade oferecida compensa o seu risco.

Desta forma, trata-se de uma ferramente importante para uma tomada de decisão em relação ao que fazer com o capital. No entanto, reforçamos que existem muitos outros fatores que devem ser pesados e, portanto, um indicador nunca deve ser avaliado isoladamente.

 

Como Investir nos Melhores Fundos

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados