Open Nav

Imposto Inflacionário

O que é Imposto Inflacionário

Imposto inflacionário é a receita gerada pelo Governo pela emissão adicional de moeda para custear seus gastos. O maior volume de dinheiro colocado em circulação faz com que a inflação aumente e, consequentemente, o poder aquisitivo da população caia.

É por isso que, embora não seja a rigor um "imposto", recebe esse nome. É um imposto sobre a propriedade da moeda, porque quem detém dinheiro perde parte do seu valor com o aumento de preços causado pela inflação provocada pelo Governo.

Como Investir nos Melhores Fundos

Exemplo de Imposto Inflacionário

 

O conceito de Imposto Inflacionário é de alta complexidade; sua compreensão fica mais fácil por meio de um exemplo.

Suponha que, no ano passado, havia R$ 100 bilhões em circulação na economia. Este ano, o Governo tem uma dívida a vencer de R$ 10 bilhões. Então, ele emite moeda e usa para pagar sua dívida. Portanto, este ano, existe R$ 110 bilhões em circulação, ou seja, 10% a mais.

No entanto, o Governo não criou recursos para colocar esses R$ 10 bilhões a mais na economia. A capacidade produtiva não mudou. Tudo continua igual, exceto por esse excedente de moeda.

Ou seja, é como se o Governo tivesse diluído o poder de compra dos R$ 100 bilhões do ano passado para os R$ 110 bilhões desse ano. Daí observamos uma inflação de 10%. Na prática, os preços sobem.

Como resultado, quem tem dinheiro no bolso sai perdendo. Se ano passado você precisava de R$ 10 para comprar dois cafés e um pão de queijo, este ano o mesmo dinheiro já não vai ser suficiente para comprar a mesma coisa.

Infelizmente, você provavelmente não vai receber um aumento de salário equivalente à inflação provocada pelo Governo, para preservar seu poder de compra. Dessa forma, agora você precisa de R$ 11 para comprar aqueles dois cafés com um pão de queijo – mas vai precisar tirá-los do mesmo salário. Por isso, no final do mês, você compra menos.

Em termos mais técnicos, se considerarmos o prejuízo que as pessoas (e empresas, também) perdem nesse processo, com a perda de seu poder aquisitivo, vamos chegar a R$ 10 bilhões. O mesmo valor que o Governo emitiu em moeda.

É assim que o termo Imposto Inflacionário faz sentido: é como se você estivesse pagando um imposto sobre o seu dinheiro, cobrado por meio da inflação.

Considerações sobre Imposto Inflacionário e efeitos redistributivos da inflação

Uma das considerações dos especialistas sobre os efeitos redistributivos da inflação é que, quando ocorre inflação não-antecipada (como a que é provocada pela emissão adicional de moeda), a renda é transferida dos credores para os devedores, inclusive o Governo.

Assim, o Governo é beneficiado pelo imposto inflacionário, porque o valor real dos seus débitos diminui com a desvalorização da moeda. Ao mesmo tempo, quem tem uma renda fixa a receber, como o caso dos trabalhadores assalariados ativos e aposentados, são prejudicados pelo imposto inflacionário, porque esse crédito não é reajustado, enquanto os preços dos bens e serviços aumentam.

Imposto Inflacionário e conta corrente

Apesar de o Governo ser o primeiro beneficiado com o imposto inflacionário, os bancos também saem ganhando, especialmente em função das pessoas que deixam seu dinheiro parado na conta corrente.

Suponha que João tem R$ 1.000,00 reais na conta corrente em Janeiro, e deixa o dinheiro parado lá até Dezembro. Nesse ano, o imposto inflacionário é de 10%, o que significa que ele tem uma perda de valor real de R$ 100,00.

Em Dezembro, ele decide sacar seu dinheiro. O problema é que o banco vai lhe devolver os mesmos R$ 1000,00, não R$ 1.100,00. E, considerando a inflação, o valor real que João está sacando é R$ 900,00.

Não podemos esquecer que, enquanto o dinheiro esteve com o banco, ele provavelmente foi usado para investimentos e empréstimos que geraram juros e, portanto, renda para a instituição financeira. Só que o banco não repassa essa renda para João na hora do saque. Por isso, ele é o único que sai perdendo com a desvalorização dos seus R$ 1.000,00.

É por isso que a maneira mais inteligente de se proteger contra o imposto inflacionário é não deixar dinheiro parado. Se você investir, vai conseguir recuperar uma parte do poder aquisitivo que a inflação leva embora.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados