O que é o IFIX?

O IFIX é o único e principal índice da bolsa referente aos fundos imobiliários. Além das ações, dentro da bolsa de valores existem os fundos imobiliários, também conhecidos como FII.

Da mesma forma que existe o Ibovespa para o mercado de ações, temos o IFIX para o mercado de FII.

Assim, o investidor tem ao menos uma média do mercado para poder analisar se sua carteira está conseguindo gerar rendimentos semelhantes. Em outras palavras, um benchmark.

Dentro da metodologia do IFIX, entram os FII que são mais negociados e que possuem maior volume de negócios.

Diferente da metodologia aplicada no Ibovespa, que agora tenta proporcionar mais peso as empresas de maior tamanho.

O FII que fizer parte do IFIX deve contar com 60% de participação nos pregões dentro de um período de 12 meses (um ano).

Para FIIs que contam com menos de 6 meses de operação na bolsa (FII ativos), então o mesmo deve contar com participação em no mínimo 60% dos pregões desde que o mesmo iniciou suas negociações.

Nenhum FII pode ter participação superior a 20% dentro da carteira do IFIX. Você pode ver que dentro das regras aqui mencionadas, existem algumas que não fazem parte do Ibovespa, por exemplo.

No Ibovespa, as ações que compõem o índice devem contar com uma participação em pelo menos 95% dos pregões, coisa que é bem inferior ao IFIX.

Esse tipo de coisa se dá pela liquidez do mercado de FII que não é uma das melhores (em comparação direta ao mercado de ações).

Como funciona o IFIX?

Boa parte do funcionamento do índice de FII, o IFIX, já foi mencionado no tópico anterior.

Basicamente, o IFIX funciona como uma forma de “média do mercado de FII”.

Então para os investidores que possuem investimentos em FII, realizar uma comparação contra o IFIX pode ser uma boa alternativa. Ainda mais quando tentamos, sempre, ganhar acima da média, não é mesmo?

Podemos, dessa forma, concluir que o IFIX, como o próprio Ibovespa e demais índices, funcionam como ótimos benchmarks para as mais diferentes carteiras, investidores e fundos de investimento.

Para que serve o IFIX?

A função do IFIX é muito importante, porque até o momento ele é o único índice referente ao mercado de FII.

Não existem outros parâmetros que podem nos oferecer condições de avaliar uma eventual média do mercado de FII, sem ser o IFIX.

Infelizmente ainda não há nenhum fundo de investimento baseado no desempenho do IFIX, tampouco alguma ETF que sigam esse índice.

Os FII não são tão novos assim no mercado, porém eles ainda são poucos explorados pelos investidores.

Talvez com uma maior participação e interesse dos investidores em cima desse mercado novos produtos possam surgir para aumentar a variedade.

Porque o IFIX?

O mercado de FII é algo muito interessante. Investir em um ativo que possui participação “direta” em um imóvel, sendo que os gestores do FII fazem todo o trabalho de “cuidar” do empreendimento é algo relevante.

Os gestores ficam responsáveis por receber os valores referentes aos aluguéis e eventuais vendas e, por fim, repassam aos cotistas a sua parte dos lucros. É algo muito interessante!

Então, o índice de FII, o IFIX, que foi criado em 2012, tem por objetivo trazer um “norte” para esse mercado.

Mostrando também aos investidores os FII que possuem maior participação nos pregões e que possuem boa liquidez.

Novamente, comparado ao mercado de ações, a liquidez dos FII pode ser compatível a liquidez do mercado fracionado de ações, por exemplo.

Mesmo assim, existem vários fundos que possuem suas qualidades e facilmente poderiam fazer parte da carteira de qualquer investidor. Fique atento ao IFIX!