O que é Globalização?

A globalização representa um mundo sem fronteiras onde pessoas, bens, serviços e informação circulam sem restrição.  Uma forma de entender o que isso significa é fazendo uma analogia com um produto que todo mundo conhece: o iPhone.

Ele é de uma empresa americana (Apple), é produzido na Ásia (China), pode ser comprado em qualquer lugar do mundo e contém aplicativos criados por startups dispersas geograficamente.


Quais os fatores que levaram à globalização?

 

Em um primeiro momento, esse processo envolveu um grupo de países.  As vantagens competitivas de cada um passaram a ser exploradas por empresas que visavam:

  1. Redução de custos;
  2. Aumento do seu público consumidor.

Posteriormente, esse movimento se espalhou dentro das regiões geográficas em função dos seguintes fatores:

O resultado foi um nível de produtividade e riqueza sem precedentes.  Países que antes dependiam de doações de organismos internacionais passaram a receber recursos e tecnologia.

Essa transformação ficou bastante evidente a partir da década de 90, quando os principais blocos econômicos (Nafta, União Europeia e Mercosul) foram constituídos.

Qual o conceito de “aldeia global”?

A sociedade também passou por alterações profundas.  O maior acesso ao mundo exterior criou grupos bastante homogêneos na forma de pensar e de viver.

O estilo de vida baseado no consumo passou a fazer parte não só dos países desenvolvidos, mas também da nova classe média emergente que enriqueceu por meio da maior integração comercial.

Entre as outras semelhanças identificadas nesse contexto, a cultura de excessos, que conduziu às práticas insustentáveis que hoje afetam o meio-ambiente e o clima, e um padrão de inflação mais baixa.

Qual a relação entre globalização e desigualdade?

A globalização trouxe alguns desafios:

Apesar do crescimento, ela redistribuiu a riqueza de forma bastante desigual.  A crise de 2008 apenas agravou um fato que já existia.

A globalização é responsável pelos problemas econômicos atuais?

Apesar dos países transacionarem entre si, algo entre 40% e 50% dos recursos remanescentes seguem para os EUA.  Com tanta demanda por uma moeda só, o dólar se valoriza em relação às demais moedas.  Isso torna os produtos importados mais baratos para os norte-americanos, o que leva ao fechamento de mais fábricas.

Esse exemplo ilustra a dificuldade de se implementar políticas públicas em um ambiente globalizado.  A população passa a ter a sensação de que o governo é incapaz de lidar com a situação adequadamente, gerando descontentamento.

Esse sentimento é percebido principalmente quando há uma comparação entre os grandes centros urbanos, que se beneficiaram da globalização, e o resto do país, onde ficaram as pessoas mais pobres e sem perspectivas.

Partidos populistas venceram as eleições em várias partes do mundo apenas com a promessa de mudança.

Uma nova ordem mundial vai substituir a globalização?

Hoje existe um consenso de que esse arranjo precisa de alguns ajustes, dados os 4 elementos que resultaram do seu dinamismo:

  1. Liderança: acordos multilaterais, que exigem a concordância de um grupo maior de países, serão substituídos por acordos mais simples e flexíveis;
  2. Equilíbrio de poder: o reconhecimento da importância política da China;
  3. Clima: o Acordo de Paris enfrenta problemas de execução, apesar da boa vontade dos países (é o caso dos “coletes amarelos”);
  4. “Globalização 4.0”: os impactos da rápida implementação de novas tecnologias, como inteligência artificial, na economia.

 

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Backtest

O que é Backtest? Também chamado de backtesting, o backtest é um tipo de teste que se faz usando dados históricos relevantes, a fim de prever…