Open Nav

GARP – Growth At a Reasonable Price

O que significa Growth At a Reasonable Price?

Growth At a Reasonable Price, termo também conhecido pela sua abreviação GARP, é uma das estratégias de investimentos que existem dentro da Bolsa de Valores na tentativa de obter lucro com as ações adquiridas. Ela foi popularizada por Peter Lynch.

Aqui, o objetivo é mesclar duas formas diferentes de avaliar empresas no mercado financeiro, buscando tanto empresas que apresentem algum valor intrínseco (estejam descontadas no seu preço), como também negócios com bom potencial de crescimento. Explicaremos ambos na sequência para que você entenda o raciocínio.

Em português, o nome da estratégia pode ser traduzido para algo como "crescimento a um preço razoável", nomenclatura que mescla justamente os dois conceitos que compõem a metodologia GARP.

Investimento em valor x investimento em crescimento

Existem, em resumo, duas formas principais de abordar a Bolsa de Valores. A primeira delas é a estratégia que visa encontrar valor intrínseco nas ações (Value Investing). Ela é utilizada por investidores de longo prazo e possui grandes nomes entre seus adeptos, como o lendário Warren Buffett.

Neste caso, o objetivo principal é encontrar boas empresas, com bons fundamentos e uma perspectiva positiva no longo prazo, mas que estejam sendo negociadas a um valor abaixo do justo para aquele momento.

Já o objetivo de crescimento em valor busca empresas com alto potencial de crescimento. Ou seja, negócios pelos quais você comprará hoje a um determinado preço e, após a evolução da empresa, possa vender as suas ações por um preço muito maior, lucrando com a variação entre compra e venda.

Pelo perfil da estratégia, embora não seja necessariamente uma regra, investir em valor foca em empresas consolidadas, enquanto que o investimento em crescimento foca em negócios ainda em desenvolvimento.


Como funciona a estratégia GARP?

Pensando na metodologia de investimentos Growth At a Reasonable Price, o que nós temos é uma mescla dos dois conceitos que acabamos de apresentar. Ou seja, a estratégia consiste em encontrar companhias com crescimento acima da média do mercado, mas sem pagar muito caro pelas ações.

Ao contrário da versão clássica do investimento em crescimento, os adeptos do GARP não buscam empresas com taxas de crescimento absurdamente altas, justamente pelo risco embutido na operação. A ideia é que essas empresas apresentem sim um crescimento acima da média, mas que também já possuam alguma consolidação.

Para isso, algumas métricas são importantes. Uma delas, bem tradicional, é o uso do indicador de P/L (Preço/Lucro). O foco é encontrar companhias com bom potencial de crescimento, mas negociadas a um P/L relativamente justo — originando, inclusive, o nome da estratégia ("preços razoáveis").

O conceito por trás desse pensamento é de que empresas com baixo índice de P/L cresçam mais lentamente do que outras com altos índices de P/L. Isso porque, segundo pensam seus adeptos, a tendência é que os valores gerados retornem à média no longo prazo e, portanto, os lucros de empresas com alto crescimento tendem a cair, enquanto que negócios com menor crescimento tendem a aumentar seus resultados.

Growth At a Reasonable Price e o Índice PEG

Outro indicador muito utilizado para a estratégia de Growth At a Reasonable Price é o Índice PEG, uma relação direta entre os preços das ações e o crescimento dos seus ganhos.

O ideal é que o resultado do Índice PEG seja menor do que 1, o que indique que a relação P/L está alinhada com o seu potencial de crescimento nos lucros gerados. No entanto, se o indicador de uma companhia estiver abaixo do mercado como um todo, esse já pode ser encarado como um sinal positivo.

Se, por exemplo, você tem um negócio apresentando uma relação P/L de 22,5 e uma taxa de crescimento esperada de 8,2%, isso significa que o PEG desse negócio seria de 2,74 (22,5/8,2), mostrando que essa empresa talvez esteja supervalorizada.

Limitações do modelo GARP

Como toda metodologia, a estratégia Growth At a Reasonable Price também possui suas limitações. E uma delas está justamente no seu principal indicador: o índice PEG.

O principal problema é que não há a inclusão sobre incertezas em relação ao crescimento do negócio que, afinal, sempre estará exposto a alguns riscos. Além disso, como acontece em outras formas de calcular o preço justo de uma companhia, empresas descontadas podem também conter algum tipo de problema, não significando necessariamente que esse seja um bom investimento.

Ou seja, uma empresa pode estar mais barata do que outras não porque está com um "preço razoável", algo que permitiria a compra no modelo GARP, mas sim porque os níveis de risco daquele negócio estão elevados.

Como Investir nos Melhores Fundos

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados