Open Nav Logo Mais Retorno

Gain

Avalie este post

O que é Gain?

Gain é uma palavra em inglês que em sua tradução literal para o português, significa “ganho”. Sendo que o Gain é basicamente isso.

Gain é uma expressão utilizada no mercado financeiro para denominar aquele valor que conseguimos extrair a mais de uma operação.

Ou seja, quando investimentos em algo temos a expectativa de conseguir resgatar um valor maior que investimos, correto?

Por isso investimos o dinheiro no mercado financeiro.

Compramos algum produto do mercado e, posteriormente, com o passar do tempo, eventualmente aquele produto vai valer mais de forma que ao realizar a operação de venda do mesmo, o investidor vai extrair um Gain (um ganho).

Como funciona o Gain

O funcionamento do Gain é um muito simples. A melhor forma de conseguir explicar o seu funcionamento é trabalhando com um exemplo. Vamos a ele:

O investidor “X” comprou 100 ações da empresa “Y”. Cada ação da empresa “Y” tinha o valor de R$ 10,00. Portanto, o valor total da compra foi de R$ 1.000,00.

Depois de algumas semanas, “X” resolveu liquidar sua operação (vender as ações). Ao analisar o mercado para identificar quais seriam os últimos valores, “X” resolveu realizar a operação.

Desse modo, “X” realizou a venda de suas 100 ações pelo valor de R$ 15,00 cada. Logo, “X” conseguiu R$ 1.500,00 com a venda das 100 ações da empresa “Y”.

Fazendo a subtração do valor aplicado pelo valor recebido com a venda do ativo, “X” obteve um ganho de R$ 500,00. Essa diferença é o seu Gain!

Qual utilidade do Gain?

Uma das principais utilidades do Gain está relacionada ao seu reconhecimento em eventuais declarações de imposto de renda ou na hora de recolher uma guia de IR sobre algum ganho.

No mercado de ações, quando realizamos operações que envolvam cifras superiores aos R$ 20.000,00 dentro de um mês, é obrigatório emitir uma guia de IR sobre os ganhos referentes à operação.

Claro, se você for fazer a conta (valor de venda menos o valor de compra) e o resultado for negativo, então você não precisa emitir guia alguma. A única coisa que será necessário fazer é lançar as perdas em sua declaração.

Mas, caso haja ganho, então você deverá realizar o recolhimento de IR sobre o valor do Gain.

A alíquota de IR sobre operações normais é de 15%, sendo que se suas operações forem do tipo Day Trade, ou seja, compra e venda no mesmo dia, então a alíquota de IR passa para aos 20% sobre os ganhos.

Lembrando que na bolsa de valores não existe só o mercado de ações. Temos os ETFs, Fundos imobiliários, debêntures e afins.

Todos esses ativos, que podem ser negociados no mercado, podem acabar tendo algum Gain nas operações.

Para identificar o ganho, o cálculo é praticamente o mesmo. Você deve pegar o valor da venda e diminuir o mesmo pelo valor de compra. Se o resultado for positivo, então houve ganho e você terá que tributar o mesmo.

Destacando que só no mercado de ações existe a figura da isenção para valores inferiores aos R$ 20.000,00. Nos outros ativos, não existe essa isenção (tanto para ETF quanto para FII e debêntures, não há isenções).

Gain é diferente do rendimento

O Gain acontece quando vendemos algum ativo por um valor maior do que o valor de compra. Essa operação deixa caracterizado o Gain.

Quando um título de renda fixa vence e recebemos os juros do banco de volta, então não existe o gain, mas sim, a figura do rendimento.

O rendimento é o juro oferecido junto ao ativo quando o mesmo é adquirido. Portanto, quando o banco faz a o pagamento dos juros de um ativo, o investidor recebe os seus rendimentos e não tem um Gain nesse investimento.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Avalie este post
Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão