O que é Flight to Quality?

Flight to Quality, ou "voo para a qualidade", é um termo do mercado financeiro que refere-se a um movimento coletivo de busca por ativos mais seguros, que é observado em momentos de crise e incerteza econômica.


Entendendo o Flight to Quality

Quando falamos sobre mercado financeiro, é inevitável discutir o padrão de comportamento dos investidores em diferentes situações. Existem movimentos coletivos que podem ser facilmente observados quando o mercado sinaliza uma forte alta ou uma possível forte queda. Um desses movimentos é o flight to quality.

Quando existe crise ou incerteza econômica, e os investidores identificam os sinais de uma possível queda forte, eles buscam uma forma de se proteger. Nessa hora, a segurança passa a valer mais do que a expectativa de retorno. Por isso, eles procuram os ativos mais fortes e estáveis para colocar seu capital, evitando ou reduzindo as perdas que podem ocorrer pela flutuação negativa de preços.

Por isso, falamos em um "voo para a qualidade"; os investidores são como pássaros, voando em bando para os ativos de maior qualidade, isto é, menor risco.

Quais são os ativos beneficiados pelo Flight to Quality?

Um dos ativos mais beneficiados pelo flight to quality é o ouro. Apesar de não ser mais a base dos sistemas monetários dos países, ele ainda é considerado um dos ativos mais fortes e seguros do mercado financeiro e, por isso, é um dos preferidos pelos investidores quando eles sentem a necessidade de proteger seu capital. 

De fato, quando ocorre um movimento de flight to quality, o ouro não apenas evita que os investidores percam seu capital como pode, inclusive, gerar algum ganho. Afinal, com o aumento da demanda, o preço sobe e a valorização beneficia quem já comprou.

Um bom exemplo disso é o caso do flight to quality de 2020, causado pela pandemia de Coronavírus. Entre janeiro e começo de agosto deste ano, apesar das perdas sofridas por ações e outros tipos de ativos mais arriscados, os contratos de ouro de 250 gramas acumularam alta de 73%.

Além do ouro, o dólar é outro ativo beneficiado pelo flight to quality. Considerado a moeda mais forte do mundo, usado em todas as principais negociações internacionais e emitido pelo governo de uma das maiores potências mundiais, o dólar tem baixíssima chance de sofrer uma desvalorização significativa frente a outras moedas.

Na verdade, mesmo em uma situação de crise global, como a de 2020, o dólar é uma moeda capaz de manter seu valor, enquanto muitas moedas nacionais de outros países – a exemplo do real, no Brasil – perdem poder de compra.

Alguns consideram que as notícias recentes de emissão de uma nova nota de R$ 200 já é sinal dos efeitos da inflação. Por isso, alocar capital na forma de dólar, seja por meio da compra direta ou do investimento em fundos cambiais, seria uma forma de escapar dessa perda.

Qual é a relação entre Flight to Quality e Hedges?

Hedges são uma forma de investimento realizada com o objetivo de proteger o capital do investidor, ainda que parcialmente, alocando recursos em ativos fortes para que ele sofra menos com a eventual flutuação do preço dos ativos em seus investimentos principais.

A estratégia de formação de Hedges, portanto, guarda uma semelhança com o movimento de flight to quality: ambos são motivados pela busca de proteção. A diferença é que o flight to quality é um movimento coletivo quase intuitivo de reação, enquanto a formação de hedges é fruto de uma decisão racional de caráter preventivo.

Colocando em outras palavras, o investidor que desde cedo se organiza para alocar recursos em hedges não precisará de um "voo para a qualidade" se a situação econômica apresentar sinais negativos, pois ele já terá uma proteção preparada.

Como Investir nos Melhores Fundos

Termo do dia

Direitos de Subscrição

Os Direitos de Subscrição são um benefício concedido aos acionistas de empresas e cotistas de fundos imobiliários. Entenda como eles funcionam.

Veja outros termos