Open Nav Logo Mais Retorno

Financiamento

Avalie este post

O que é o financiamento?

Financiamento é o termo utilizado para designar um tipo específico de empréstimo bancário, através do qual pessoas e empresas têm acesso ao crédito.

Cada financiamento possui um objetivo restrito e delimitado, o que significa que o cliente não pode receber o dinheiro e gastá-lo como bem entender. Como existem diversas categorias de financiamento, em cada uma ele adquire uma responsabilidade diferente.

Se é estudantil, então o capital deve ser gasto apenas para pagar a faculdade (ou qualquer outro curso, desde que previamente acordado). No imobiliário, apenas a compra de imóveis próprios. No de veículos… Bom, você entendeu a lógica!

Em geral, como os financiamentos são uma forma de empréstimo, também é necessário que se pague juros ao longo das parcelas de quitação da dívida.

Eles são menores do que o de outros produtos bancários, mas, graças ao spread bancário, podem apresentar uma diferença absurda entre o valor captado e o valor pago ao final do período.


Como funciona o financiamento?

Suponhamos que você precise realizar um projeto de expansão na sua empresa. Ele é vital para o seu crescimento e promete alçar o seu faturamento assim que implementado.

O único problema é que o seu negócio não possui capital suficiente para realizar esse investimento. Ciente de que você não será capaz de arcar com isso, mas confiante a respeito do potencial do projeto, você se dirige à central universal da distribuição de dinheiro. Também conhecido como “seu banco”.

Lá comunica a sua necessidade e, depois de negociar prazos e taxas, sai com o capital suficiente para crescer.

Mas atenção! Esse dinheiro não pode ser usado em outros projetos e/ou demandas: apenas para o objeto delimitado no contrato.

E é assim que são feitos todos os tipos de financiamentos. É claro que cada banco define as suas próprias regras para a concessão do crédito, mas independentemente do bem financiado, todos contam com uma cadeia aproximada de eventos.

Primeiro, surge uma oportunidade de crescimento (seja de operação, seja de qualidade de vida), para então o cliente descobrir que não pode arcar com os custos no momento.

Desejoso de agarrar a chance (ao invés de abandonar ou pausar o sonho), ele pede dinheiro emprestado ao banco para aquele propósito. Por fim, ele passará longos meses (em média, de 60 a 360) pagando a sua parcela, até estar oficialmente livre da dívida.

Quais são os tipos de financiamento que existem?

Em geral, existem duas formas principais de se realizar um financiamento. São elas:

  • Leasing: A parte financiadora (ou seja, o banco) é a proprietária do bem adquirido até que toda a dúvida esteja quitada. Ele está, portanto, em garantia - o que significa que, em caso de inadimplência, poderá ser recolhido.
  • CDC: Ao contrário do leasing, aqui o verdadeiro proprietário do bem é a parte financiada (o cliente). E isso já desde o primeiro momento.

Além disso, existem distinções em relação à forma de pagamento. Enquanto em alguns casos o valor da parcela é fixa entre a primeira e a última parcela, ainda existem instituições financeiras que cobram um valor maior já no início. Dessa forma, o valor é “suavizado” do meio do período para frente.

Como se preparar para financiar um bem?

Existem muitas variáveis ligadas a um financiamento, mas existem dois fatores imprescindíveis para que o cliente não acabe totalmente endividado (e pior, inadimplente).

O primeiro é realizar um planejamento financeiro adequado antes de solicitar o empréstimo. Considere como essa dívida impacta a realização de outros sonhos e enxergue a sua vida sob a ótica de estratégias como o goal-based investing.

É possível que já nesse passo você perceba que a aquisição desse bem, nesse momento, seja mais um empecilho do que uma conquista.

O segundo, por sua vez, é realizar uma pesquisa aprofundada entre as instituições financeiras e calcular o valor exato dos juros.

Muitas vezes, você pode se deslumbrar com a aparente leveza das parcelas e não perceba que pagará ao final quase 2x o valor do bem - ou até mais!

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Avalie este post
Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão