Open Nav

FCO (Fluxo de Caixa Operacional)

O que é FCO (Fluxo de Caixa Operacional)?

O Fluxo de Caixa Operacional, normalmente abreviado pelas suas inicias FCO, é uma ferramenta essencial para que um gestor empresarial possa identificar os resultados das suas operações.

Um fluxo de caixa, como talvez você já saiba, é um relatório financeiro que traz todas as entradas e saídas de capital. Assim, o FCO traz a mesma lógica, mas aplicada diretamente a tudo que envolve a operação do negócio em si.


Como funciona o Fluxo de Caixa Operacional?

Em resumo, a principal diferença do FCO para o fluxo de caixa tradicional é a exclusão de todos os resultados que não sejam exclusivos à operação. Ou seja, ele mostra a capacidade de gerar caixa que a empresa possui com a sua atividade central.

Para isso, a análise de entradas e saídas irá desconsiderar quaisquer ganhos ou perdas que estejam associados a outros aspectos. Pagamentos de juros bancários ou ganhos com investimentos, por exemplo, são fatores externos à atividade principal da companhia. Eles, portanto, são ignorados quando o assunto é o Fluxo de Caixa Operacional.

Basicamente, portanto, o FCO começa contabilizando todos os recebimentos realizados em um determinado período (geralmente mensal) e passa a descontar custos e despesas como pagamento de salários, aquisição de materiais ou insumos e custos com fornecedores.

O esquema abaixo resume um exemplo do que seria a descrição do Fluxo de Caixa Operacional:

(+) Receitas geradas pelas vendas
(-) Folha de pagamento dos colaboradores
(-) Pagamento dos fornecedores
(-) Pagamento de impostos ao governo
= Fluxo de Caixa Operacional

Qual é a importância do FCO?

O Fluxo de Caixa Operacional apresenta grande importância em uma organização. Isso porque, como você já aprendeu, ele é responsável por isolar os resultados operacionais do negócio.

Essa é, afinal, uma ferramenta poderosa para entender a capacidade de gerar caixa para uma empresa com a sua atividade principal, isto é, a razão pela qual ela foi constituída. De nada adianta o resultado mensal ser positivo se a sua finalidade não gera lucro: no longo prazo, isso será negativo.

Além disso, outros demonstrativos contábeis (como a DRE) não mostram o cenário de caixa. Ou seja, o registro de lucros pode não ser efetivamente recebido. No fluxo de caixa, o modelo adotado é de entradas e saídas efetivamente dos recursos, apresentando assim um cenário mais próximo do real.

Não podemos nos esquecer ainda de que muitas empresas trabalham com vendas a prazo. Portanto, o recebimento dos valores vendidos acontece em momento futuro, algo que exige uma análise do fluxo de caixa da companhia.

Por fim, o FCO permite que o gestor acompanhe de maneira próxima o equilíbrio de caixa, avaliando se as receitas se equilibram com os pagamentos e, o que é ainda mais importante, se o capital de giro é suficiente para garantir a operação saudável quando o resultado do Fluxo de Caixa Operacional não estiver positivo.

Como realizar o controle do Fluxo de Caixa Operacional?

Geralmente, as empresas recorrem à tecnologia para a montagem e o acompanhamento do seu Fluxo de Caixa Operacional. Essa é a melhor forma de fazê-lo, na medida em que reduz o erro humano e ainda permite a montagem de análises poderosas por meio de relatórios.

Independente da metodologia, qualquer companhia precisa acompanhar de perto o seu FCO para não perder o controle sobre os resultados operacionais ao longo do tempo. Esse é um dos fatores vitais para o sucesso do negócio.

É por meio do FCO, afinal, que os gestores podem traçar estratégias e criar um bom planejamento. Lembrando que a análise de um fluxo de caixa não deve ser feita apenas no mês vigente, mas principalmente com um olhar futuro, visando o entendimento dos recursos já comprometidos. Outro ponto importante que pode ser acompanhado por meio dessa ferramenta são as sazonalidades, oscilações naturais em boa parte dos segmentos.

Com todas as informações operacionais em mãos, fica mais fácil tomar decisões corretas para o futuro da companhia. E é nesse sentido que o Fluxo de Caixa Operacional é uma ferramenta essencial para qualquer gestor.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados