Última modificação em 26 de dezembro de 2019

O que é Formação Bruta de Capital Fixo?

De acordo com a metodologia adotada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) representa os investimentos em ativos fixos, que aumentam a capacidade produtiva do país em um segundo momento e indicam o grau de confiança dos empresários.

Calculada a cada 3 meses, a FBCF, quando superior ao Produto Interno Bruto (PIB), mostra uma capacidade maior da economia crescer nos períodos seguintes, conforme pode-se observar na taxa de investimento:

Taxa de investimento = FBCF / PIB

Entre os ativos considerados como fixos, eles podem ser tanto tangíveis como intangíveis, sendo a FBCP obtida a partir de 4 componentes:


Como a Formação Bruta de Capital Fixo explica o fraco desempenho da economia?

 

Olhando para os seus dados mais recentes, podemos entender a falta de dinamismo na economia.

Construção

Apesar de sua maior representatividade na FBCF, a construção pouco contribuiu para o crescimento do país nos últimos anos. Isso se deve a:

Máquinas e equipamentos

O segundo item, por sua vez, apresentou crescimento por questões pontuais. Tendo se concentrado mais nas frotas de caminhões e ônibus, ele retrata a:

Uma vez passadas essas influências, o crescimento só se sustentou em função do ótimo desempenho da atividade agropecuária.

Partindo desses resultados distintos que, a grosso modo, representam 86% da FBCF, fica evidente que o nível de investimento no país ainda não retornou ao patamar dos anos anteriores à crise de 2015-2016.

Como a FBCP pode gerar crescimento econômico nos próximos anos?

Investimento privado

Até 2017, a taxa de investimento apresentava um resultado médio de 18% do PIB. Atualmente, o valor é um pouco menor, considerando que o crescimento da população também e menor.

Para que os investimentos privados ocupem o lugar deixado pelo investimento público, são necessárias políticas que melhorem o mundo dos negócios. Isso porque o crescimento econômico depende essencialmente de:

Poupança

Para que haja investimento nos 4 componentes que formam a FBCF, é preciso poupança. Sendo ela 13% do PIB (valor líquido entre a poupança privada e o quanto o governo se endivida), restam os 3% de poupança externa (recursos vindos do exterior) para que se chegue aos 16% da taxa de investimento atual.

Dito isso, para que a FBCF possa gerar crescimento econômico, é preciso que a poupança privada seja a mais próxima possível da taxa de investimento. Isso só é possível na medida em que investidores saem de aplicações mais conservadoras para outras relacionadas à economia real.

Previsibilidade

Com um menor crescimento global previsto para os próximos anos, o aumento da poupança privada dependerá da confiança dos agentes econômicos na implementação das reformas necessárias, visto que os investimentos em ativos fixos só se pagam no longo prazo.

Se não houver um mínimo de previsibilidade em relação aos vários fatores que afetam a viabilidade de um projeto, não há como se calcular o seu retorno financeiro. Dado que os juros mais baixos já estão presentes na economia, é justamente esse o elemento que fará com que os empresários tirem das gavetas os seus projetos de modernização e ampliação, aumentando assim a FBCF.

 
Como Investir nos Melhores Fundos

Termo do dia

Eurasia

Confira como a empresa de consultoria Eurasia relaciona o cenário político aos rumos do mercado financeiro.

Veja outros termos