Open Nav Logo Mais Retorno

EV/EBITDA

O que é EV/EBITDA?

O EV/EBITDA é um indicador financeiro originado a partir da relação de dois importantes indicadores: EV e EBITDA. Você encontra essas informações na Demonstração de Resultado do Exercício (DRE) de cada empresa. No entanto, é preciso que você entenda o que cada indicador significa para poder analisar, por exemplo, o potencial de crescimento de uma empresa.

Para interpretar o indicador EV/EBITDA, é importante compreender o que é EV e o que é EBITDA separadamente. O primeiro indicador, que se posiciona no numerador da nossa divisão, é o Enterprise Value (EV); no Brasil, Valor da Firma. O segundo indicador é o Earnings Before Interest,Taxes, Depreciation and Amortization (EBITDA); no Brasil, Lucro Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização (LAJIDA). Esse indicador expressa o resultado operacional antes de descontar:


Como calcular EV/EBITDA?

Para encontrar o resultado da divisão EV/EBITDA, não basta você entender os conceitos. Você precisa ter acesso aos valores que compõem cada indicador.

Vamos demonstrar como calcular EV e EBITDA separadamente. Depois, você aplica a divisão simples EV por EBITDA.

Como calcular o EV?

Para calcular o Valor da Firma (EV), você precisa:

  • Calcular o valor de mercado;
  • Somar o valor das dívidas (Dívida Bruta);
  • Subtrair disponíveis em caixa e equivalentes de caixa (Disponibilidades).

Em uma empresa de capital aberto, para calcular o valor de mercado, basta multiplicar o preço da cotação pela quantidade de ações ofertadas. Veja, como exemplo, o cálculo do EV da Weg (WEGE3). A empresa disponibiliza 2.098.660.000 ações ordinárias. Em 27/05/2019, a cotação fechou R$18,29.

Para encontrar o valor de mercado, basta calcular:

2.098.660.000 * 18,29 = R$38,3 bi

Logo, o valor de mercado de Web está próximo de R$38,3 bilhões. Este ainda não é o EV. Para chegar ao EV, você precisa somar o valor das dívidas e subtrair a disponibilidade em caixa. A Weg informou em seu mais recente balanço patrimonial dívida bruta de R$3,5 bi e total de disponibilidades próximo a R$2,9 bi. Logo, o EV pode ser calculado:

“EV = R$38,3 + R$3,5 - R$2,9 = R$38,9 bilhões”

O EV de Weg está em, aproximadamente, R$38,9 bilhões.

Como calcular o EBITDA?

Para calcular o EBITDA da empresa, é preciso:

  • Calcular a Receita Líquida;
  • Subtrair custos dos produtos vendidos (CPV);
  • Subtrair despesas de vendas, gerais e administrativas (VG&A).

O reconhecimento de cada uma desses dados é um processo mais longo do que o cálculo do EV. Por isso, é mais eficaz analisar o DRE da empresa, em que estará disposta essa sequência de cálculos.

O que você precisa saber é que o valor demonstrado como EBITDA registra o que a empresa atingiu como resultado, sem aplicar perdas com impostos, depreciações, amortizações, etc. Para seguir nosso exemplo, o EBITDA dos últimos 12 meses de Weg foi de R$1,9 bilhões. Então, aplicando a fórmula EV/EBITDA:

“38,9 bi / 1,9 bi = 20,4”

Para que serve o cálculo EV/EBITDA?

Diferentes motivos podem ter trazido você até este artigo. A utilidade do cálculo depende do motivo pelo qual você buscou maiores informações sobre esse indicador.

No âmbito da contabilidade interna de uma empresa, esse cálculo é o resultado de vários lançamentos contábeis ao longo do período. A contabilidade lança todas as vendas, todos os custos e despesas e, aplicando técnicas de categorização e cálculos de agrupamento de rubricas, chega aos valores de EV e de EBITDA.

Se você não integra a contabilidade de uma empresa, provavelmente, esteja analisando, de fora, o valor de um negócio. Nesse caso, o sentido e a utilidade da análise são diferentes.

Você precisa focar no significado dos números que são apresentados pela empresa. Afinal, os cálculos são entregues prontos e você só precisa entender a realidade do negócio a partir dos indicadores.

Você pode utilizar o EV/EBITDA para:

  • Comparar empresas com diferentes estruturas de capital;
  • Comparar empresas com regimes tributários diferentes;
  • Comparar empresas nacionais com empresas internacionais.

Por isso, o indicador é utilizado em processos de fusões e aquisições. Assim, empresas com níveis diferentes de endividamento e respondendo a alíquotas de impostos diferentes podem ser analisadas em conjunto. Com essa análise, é possível estimar o impacto do endividamento em um novo quadro de capital, com a participação de ambas as empresas.

Por outro lado, o problema desse indicador é que, isoladamente, pode esconder fatores relevantes das empresas. O índice, afinal, ignora juros, tributos e investimentos em capital de giro. Logo, deve-se empregar outros indicadores fundamentais para estruturar a análise.

Como interpretar o EV/EBITDA?

Após todo esforço para calcular o EV/EBITDA, você fará a grande pergunta: “Agora, o que faço com esses números?”. Você pode fazer dois procedimentos:

  • Analisar
  • Comparar

Análise da variação EV/EBITDA

Ao analisar o resultado do EV/EBITDA, você precisa entender o que provoca a variação deste resultado. Assim, conseguirá entender se é melhor um resultado alto ou baixo. Para iniciar a análise, pense o que representa o EV

Em síntese, é o valor que o mercado atribui para a empresa (cotações), somado ao valor das dívidas dessa empresa, descontando-se o que há disponível para pagamento (caixa e outras disponibilidades). Como o EV está no numerador, quanto maior o Valor da Firma, sem alterar o EBITDA, maior o resultado. Isso é bom? Depende!

Pense o seguinte: se apenas o EV aumenta, significa que:

  1. Aspecto positivo: o mercado está mais otimista em relação à empresa, as dívidas diminuíram e/ou o caixa aumentou.
  2. Aspecto negativo: o resultado operacional estagnou.

Chega-se a essa conclusão, porque o EBITDA representa aquilo que a empresa faz com o próprio dinheiro; ou seja, os resultados que produz, sem os descontos relacionados com impostos, depreciações ou amortizações

Então, se apenas o EV aumenta, significa que a empresa está aumentando de tamanho, mas produzindo o mesmo resultado. Diante disso, faça a seguinte pergunta: se a empresa não está aumentando seu resultado, para onde vai o dinheiro? Há muitas respostas para essa pergunta e nem todas indicam desvios ou ações fraudulentas. Por isso, sempre analise EV/EBITDA com o apoio de outros indicadores.

Agora, analise o cenário em que apenas o EBITDA aumenta. Nesse caso, significa que a empresa com o mesmo tamanho e recursos (EV) conseguiu atingir um resultado maior. Como o EBITDA está no denominador, o resultado da divisão tende a diminuir.

Então, quer dizer que EV/EBITDA bem baixo é perfeito? Não! Afinal, você pode chegar a esse resultado com a redução do EV, o que pode significar que o mercado está não acredita na empresa ou que o caixa está estourado.

Comparação do indicador EV/EBITDA

Você descobre que o EV/EBITDA da Weg está próximo de 20. E daí? Agora, você precisa saber como utilizar esse indicador. Um dos modos de maior funcionalidade é a comparação entre empresas. Lembre sempre que estamos falando de um indicador que relaciona o quanto a empresa consegue produzir com o seu tamanho.

Além disso, como o EBITDA utilizado para o cálculo é o valor anunciado para os últimos 12 meses, há uma conclusão ainda mais prática deste indicador. O número 20 pode ser lido como 20 anos. Leia-se da seguinte forma:

“O tempo para retorno do investimento da própria empresa (EV), se mantiver a mesma produção operacional do último 1 ano (EBITDA 12 meses) é de 20 anos”

Veja abaixo alguns exemplos de EV/EBITDA de empresas da Bolsa de Valores:

Engie (EGIE3)9,7
B3 (B3SA3)17,5
Banco Inter (BIDI4)10,6
Itaúsa (ITSA4)10,5
Petrobrás (PETR3)7,1
Magazine Luiza (MGLU3)24,5
Vale (VALE3)8,3

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão