Última modificação em 26 de fevereiro de 2019

O que é Economia de Escopo?

A economia de escopo, ou de gama, ocorre quando uma empresa consegue produzir bens distintos de forma mais barata do que outras que fabricam um único produto.

Isso só é possível quando a companhia é diversificada e os seus insumos são compartilhados. Nesse caso, ela gera mais negócios do que se otimizasse a sua produção para apenas um produto (economia de escala).

Assim, pode-se dizer que a economia de escopo é a evolução natural de quem já alcançou a economia de escala. Colocando de outra forma, a economia de escala se aplica a um produto enquanto que a economia de escopo se aplica a um conjunto deles.

Qual o motivo que leva uma empresa a buscar a economia de escopo?

O principal motivo é a segmentação.

Em mercados já saturados, onde muitas empresas trabalham com economias de escala, a única forma de se destacar é oferecendo algo que os concorrentes não produzem, aproveitando-se da estrutura existente.

Entretanto, durante muito tempo, a mudança de um modelo de economia de escala para um modelo de economia de escopo esbarrou em uma mesma restrição: as máquinas que produziam em maior quantidade eram mais caras e não permitiam muitas adaptações.

Novas aplicações da tecnologia, que passou a focar mais em soluções de programação (software) do que na engenharia das máquinas (hardware), trouxeram para o processo produtivo a flexibilização que faltava.

Um dos setores que mais faz uso da economia de escopo é o setor de moda: para os fabricantes que atendem as redes de fast fashion, é de vital importância que as lojas sejam rapidamente abastecidas com as últimas tendências dos desfiles de grandes grifes.

Dessa forma, sua estratégia frente aos concorrentes se baseia nos seguintes elementos:

Quais as vantagens da economia de escopo?

Quais as limitações da economia de escopo?

Com o desenvolvimento da “internet das coisas” (IoT), muitos processos produtivos contarão com os recursos da internet para operar. Isso quer dizer que as máquinas não só produzirão de forma ótima para determinada estrutura, mas também levarão em conta as informações de mercado coletadas e transmitidas em tempo real pela rede.

Como resultado, vários fabricantes de equipamentos passarão a fornecer dispositivos com alguma flexibilização para se conectar e trabalhar em conjunto. Assim, caberá a cada negócio encontrar quais os arranjos que lhe trazem mais vantagens competitivas.

Por conta disso, serão bastante comuns os casos de inconsistências encontradas no momento da implementação da produção. Dificuldades técnicas e de integração de equipamentos tomarão boa parte do tempo de gestores e fornecedores pois todos estarão atuando em situações bastante específicas.

O mesmo pode ser dito em termos da curva de aprendizado necessária para o manuseio de diferentes máquinas, que também farão parte de outros processos produtivos.

Por fim, deverá se contemplar as características individuais de cada equipamento, no que diz respeito à atualização de programas e as paradas, programadas ou não, para manutenção.

Termo do dia

Cota Subordinada

O que é cota subordinada? A cota subordinada é um dos tipos de cotas disponibilizadas aos cotistas  dos Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios (FIDC). Ela tem…