Última modificação em 13 de julho de 2020

O que é a Economia Criativa?

Economia criativa é o nome dado a uma modalidade específica de produção e comercialização de bens e serviços, onde o capital intelectual e a criatividade se caracterizam como um importante fator de incremento ao valor daquilo que foi criado. É como se a originalidade se tornasse uma matéria-prima e resultasse em uma maior receita.

A economia criativa apresenta muitos benefícios para a população onde ela é desenvolvida. Para se ter uma noção, lá em 2015 todos os 14 segmentos que a integram (sobre os quais falaremos mais já no próximo tópico) geraram uma riqueza de 155,6 bilhões de reais apenas na economia brasileira, segundo dados o Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil. A nível mundial, a indústria criativa já representa mais de 3% do PIB global e emprega mais de 30 milhões de pessoas.


Quais são os elementos da Economia Criativa?

A economia criativa é tradicionalmente caracterizada como o valor econômico e o valor cultural/criativo unidos em um único bem. Mas o que isso significa na prática? Atualmente, a economia criativa é categorizada em 4 áreas: consumo, mídia, cultura e tecnologia. Dentro dessas áreas, temos um total de 14 segmentos, isto é, 14 tipos de produtos ou serviços. São eles:

Como Investir nos Melhores Fundos

Termo do dia

Evasão Fiscal

O que é evasão fiscal? A evasão fiscal ou “sonegação fiscal”, como é mais popularmente conhecida, é o ato de fraudar, adulterar, omitir ou alterar o valor…

Veja outros termos