Open Nav

Dólar Futuro

O que é Dólar Futuro?

Dólar Futuro é um tipo de ativo negociado no mercado futuro. A compra e venda de dólar futuro é considerada uma operação de especulação sobre a valorização ou desvalorização futura do dólar.

Em termos simplificados, trata-se de um contrato de dólar com vencimento em data futura. Quando um investidor firma esse contrato, se compromete a comprar ou vender uma certa quantidade de dólares na data futura. Os ganhos ou perdas nessa operação são definidos pela diferença entre o preço estabelecido no contrato e a oscilação real do dólar. 

Como Investir nos Melhores Fundos

Entendendo como funciona o Dólar Futuro

O dólar futuro é um contrato de compra ou venda de moeda (dólar dos EUA) em uma data definida no futuro, por um preço estabelecido no momento do contrato.

Acontece que, do momento em que é feito o contrato até a data de vencimento, o preço da moeda vai oscilar. Essa oscilação pode colocar o preço real do dólar acima ou abaixo do preço do contrato. É isso que determina se o investidor vai ganhar com a operação, e de quanto será esse ganho.

Vale a pena ressaltar que o dólar futuro não é uma moeda física. Operando com dólar futuro, você provavelmente não vai pegar nenhuma nota de dólar com sua mão. Como acontece com muitos ativos financeiros, o que interessa é o valor negociado.

Regras do Contrato de Dólar Futuro

Existem dois tipos de contrato de dólar futuro: contratos cheios, ou DOL, e minicontratos, ou WDO.

Um contrato cheio corresponde à movimentação (compra ou venda) de US$50 mil e, geralmente, aplica-se um lote mínimo de 5 contratos. Em outras palavras, para operar com DOL, o investidor acaba desembolsando US$250 mil ou mais. Por isso, é mais indicado para investidores qualificados e profissionais, que dispõem de muitos recursos.

Enquanto isso, um minicontrato equivale a 20% do contrato cheio, isto é, US$10 mil e não há lote mínimo. Por isso, ele é mais indicado para investidores em geral.

Exemplo de operação com Dólar Futuro

Para que fique mais claro, vejamos um exemplo hipotético.

Suponha que, em Novembro de 2019, a cotação do dólar estava em R$4,50. Ou seja, para comprar 1 dólar, era preciso desembolsar 4,50 reais. Então, o investidor João, observando vários fatores, conclui que o dólar vai valorizar, ou seja, o preço vai aumentar.

João compra contratos futuros de dólar ao preço corrente, de R$4,50, com vencimento para Fevereiro de 2020. Esse contrato garante que, mesmo que o preço do dólar aumente, como João está prevendo, ele ainda vai poder comprar a quantidade definida de dólares pelo preço antigo. 

Chega Fevereiro de 2020 e o preço do dólar está em R$5,30.

João, com o contrato de dólar futuro, adquire a quantidade definida pelo preço de Novembro de 2019, que era R$4,50. Então, ele pode vender esses dólares pelo preço corrente e embolsar a diferença, de R$0,80 por dólar.

Vale a pena ressaltar que não é apenas em um cenário de valorização que é possível lucrar com dólar futuro. Quando o investidor acredita que o preço da moeda vai cair, ele também pode ganhar, operando vendido.

Dólar Futuro como proteção

Nem sempre o dólar futuro é usado como forma de investimento. Em alguns casos, ele é usado como proteção para outra operação, financeira ou comercial.

É o caso dos importadores. Se o dólar valoriza muito, uma empresa importadora sofre perdas, porque ela tem que desembolsar mais para trazer seus produtos do exterior ao Brasil. Então, ela pode comprar contratos de dólar futuro.

Com a valorização da moeda, os contratos garantem alguma lucratividade, que pode ser usada para mitigar as perdas na atividade de importação. Assim, o negócio fica protegido contra a oscilação cambial.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados