Última modificação em 9 de setembro de 2020

O que é DOGE?

O DOGE (Dogecoin) é uma criptomoeda criada com base no meme “Doge”, muito popular na internet. De código aberto, foi criado por Billy Markus e Jackson Palmer e apresenta um cachorro da raça Shiba Inu em seu logotipo. Embora tenha sido criada como uma brincadeira, seu blockchain ainda tem bastante mérito.

O Dogecoin foi lançado em dezembro de 2013 e sua tecnologia adjacente é derivada do Litecoin. A sua capitalização de mercado é inferior a US$ 500 milhões e a sua classificação dada pela CoinMarketCap é 26.

Como surgiu o DOGE?

O início do DOGE (Dogecoin) se deu com um tweet de Jackson Palmer, na época gerente de produto do escritório da Adobe Inc. na cidade de Sydney, Austrália. A mensagem, feita em forma de piada, dizia algo como “Estou investindo em Dogecoin, tenho certeza de que esse é o próximo grande lance”.

Depois de um feedback positivo nas redes sociais, o que era brincadeira começou a ficar sério e Jackson adquiriu o domínio dogecoin.com. Foi então que Billy Markus, desenvolvedor de software da IBM que queria criar uma criptomoeda, percebeu o interesse em volta desse assunto e pediu para Jackson uma autorização para construir um software por trás de um Dogecoin real.

A moeda foi, então, lançada oficialmente em 06 de dezembro de 2013. Em duas semanas, exatamente no dia 19 de dezembro, o valor do Dogecoin saltou 300%. 

Como investir em DOGE?

O investimento em DOGE (Dogecoin) pode ser feito da mesma forma que outras altcoins  populares, como Bitcoin Cash ou Litecoin. A compra é realizada por meio de exchanges online que oferecem DOGE/BTC, DOGE/LTC e outras variações de negociação.

Essa altcoin também é amplamente aceita em transações. Ela oferece transações rápidas sem congestionamento de redes e por ter taxas de transação de 1 Dogecoin — valor menor que US$ 0,01. Isso significa, então, que ela é uma ótima ferramenta para quem deseja transferir valores rapidamente com taxas que são praticamente inexistentes.

O DOGE ainda conta com uma comunidade amigável e ativa nas redes sociais que está constantemente engajada na promoção do projeto e no seu marketing. É o sucesso que ele faz entre seus apoiadores que mantém o seu status até hoje.

Como extrair DOGE?

O DOGE (Dogecoin) se difere dos protocolos do Bitcoin de algumas maneiras e, uma delas, é a utilização da tecnologia Scrypt. Seu altcoin tem também um tempo de bloqueio de um minuto e o estoque total é ilimitado — o que significa que não há limite no número de Dogecoins que podem ser mineirados.

É possível que as pessoas interessadas minerem Dogecoins sozinhas ou ao se juntarem a um pool de mineração. Um minerador pode fazer essa extração por meio de um Mac, Windows ou Linux ligados a uma GPU. A partir de 2014, tornou-se possível minerar Litecoin no mesmo processo, pois ambos foram mesclados.

Como está o DOGE nos últimos anos?

Nos últimos anos, o valor do DOGE (Dogecoin) chegou a disparar, assim como todo o "criptoverso" durante o período em que essa bolha atingiu seu auge no final de 2017. Porém, já em 2018, a bolha parece ter estourado e a criptomoeda, assim como as outras, teve uma queda. Durante o seu melhor período, o Dogecoin chegou a ser negociado por US$ 0,018 e teve uma capitalização de mercado de mais de US$ 2 bilhões.

Já no verão do ano de 2019, o Dogecoin notou outro salto em seu valor por conta da aquecida do mercado. Seus entusiastas ficaram ainda mais empolgados quando a moeda foi listada pela Binance. Muitos chegaram até a pensar que Elon Musk, CEO da Tesla, teria endossado a moeda por conta de um tweet enigmático, mas isso não passou de rumores.

Termo do dia

Moeda em poder do público

No estudo das políticas monetárias, o dinheiro que está nas mãos das pessoas ganha uma atenção especial. Saiba tudo sobre a moeda em poder do público!