Open Nav Logo Mais Retorno

Deságio

O que é deságio?

O deságio indica uma condição na qual um determinado bem ou ativo é comprado com desconto. Ou seja, se refere a quando realizamos a compra de um ativo com um valor inferior ao seu valor nominal.

Dessa forma, representa o exato oposto ao ágio.

Quando um comprador consegue adquirir um ativo por um valor inferior àquele ao que ele vale, então consegue realizar uma operação com deságio.

O deságio também pode ser conhecido, no inglês, como “haircut”.

O deságio não está presente somente nas compras de ativos a vista.

Operações que envolvem transações de cotação de moedas, futuros e arbitragem, também podem envolver o deságio.

Mercados como o Forex possuem formas bem interessantes de deságio, no qual os investidores podem ganhar dinheiro somente com as diferenças entre as cotações de moedas.


Exemplos de Deságio

O primeiro exemplo que podemos fazer é referente ao mercado de ações.

Suponha que uma empresa esteja sendo negociada a um valor inferior ao seu valor patrimonial.

O Patrimônio Líquido (PL) nada mais é do que o resultado da subtração de todos os ativos contra todos os passivos da firma.

Pois bem, ao comprar uma ação que está sendo negociada a um valor inferior ao seu PL, então podemos dizer que ela está sendo negociada com um deságio no mercado financeiro.

Tecnicamente, a empresa deveria estar sendo negociada por um valor semelhante ou igual ao seu PL. Mas, por vários motivos, o valor de mercado dessa empresa pode ser inferior ao seu PL.

Em cenários como esses, o investidor pode acabar fazendo um bom negócio.

Outro exemplo é relacionado às operações de arbitragem, nas quais o investidor faz operações envolvendo ativos relacionados à mesma empresa, mas negociados em lugares diferentes.

Então suponha que um investidor tenha ações da empresa XXX3 no Brasil e na Alemanha. O mercado alemão tem a abertura antes do brasileiro e, por isso, esse investidor já fica de olho primeiro no mercado de lá para ver o desempenho dessa ação.

Lá, no mercado alemão, o investidor reparara que a ação está sofrendo uma alta valorização. Portanto, o investidor poderia vende algumas ações dessa empresa e faz a transferência dos recursos para o Brasil para comprar com deságio (mais baratas) por aqui.

Uma negociação muito comum que acontece com deságio é a da compra de títulos públicos como as LTN (ou Tesouro Prefixado).

Esses títulos já tem o seu valor final predefinido, conhecido como valor de face. Dessa forma, os investidores sempre compram as LTN mais baratas hoje, com deságio, sabendo que no final resgatarão um valor maior (seu valor de face).

Essa diferença entre o preço pago hoje e o valor que receberá no futuro, é exatamente os juros que remuneram o investimento nesses títulos.

Consequências do deságio

Ao comprar ativos com deságio o investidor pode se beneficiar da diferença entre o valor do bem e o valor da sua aquisição. Ou seja, o benefício aqui é comprar algo que vale mais, por menos.

Até aqui parece ser só vantagem, porém, o deságio às vezes pode ser um sinal de que o ativo está subvalorizado não ao acaso, mas porque os investidores no mercado financeiro já sabem de algum problema relacionado a ele.

O deságio também pode ser negativo, quando um investidor decide vender um ativo em um mal momento.

Um exemplo clássico ocorre, quando um investidor tenta resgatar um título de renda fixa antes do seu vencimento. Nesse caso, algumas corretoras e bancos cobram seu preço, aplicando um deságio no valor atual dos títulos para os recomprarem desses investidores.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados