Última modificação em 17 de junho de 2020

Quem é David Swense?

David F. Swense é o nome de um importante investidor estadunidense – tão importante que comanda um grande centro educacional do país, na Universidade de Yale, em Connecticut.  

Nascido no ano de 1954, em River Falls, David viveu nesta cidade durante boa parte da vida. 

Teve seu ensino médio concluído pela River Falls School e posteriormente, no início dos anos 70, graduou-se pela Universidade de Wisconsin. Sua carreira acadêmica alçou voos maiores, chegando a proporcioná-lo título de doutor em Economia.

David Swense sempre demonstrou grande interesse pelo mercado financeiro. Aproximadamente com 35 anos, passou a investir seu capital na bolsa de valores e, assim, concretizou-se como assessor de fundos governamentais.

Durante sua carreira, além de gerenciar o Fundo de Investimento para Fundações (TIFF) e o Instituto Médico Howard Hughes (IMHH), David também fez seu jus aos seus conhecimentos atuando como vice-presidente sênior do Lehman Brothers – banco com sede em Nova Iorque.

A partir de 1985, David Swense passou a ser diretor de investimentos da Universidade de Yale e, ali, pode desenvolver um método que protagonizaria todo o seu histórico no mercado financeiro.

Em 2016, os ativos da instituição ultrapassam o valor de US$25 bilhões. Até o ano de 2019, já somavam praticamente US$29 bilhões!

Além de grande economista, David Swense sempre inspirou diversos investidores com seu estilo filosófico de pensamento, atingindo um número impressionante dele ao publicar artigos de opinião e editoriais no The New York Times.


Como David Swense ganhou notoriedade no mercado financeiro?

Na época em que David assumira a gestão da Universidade de Yale, a instituição contava com um rendimento anual em cerca de 11,8%. Seguiu assim até meados de 2009, onde o valor crescera no máximo para 16,6%.

A partir dessa situação, David Swense criou o Modelo de Yale, em conjunto com Dean Takahashi, na tentativa de reverter a situação e aumentar o rendimento da universidade.

Dean Takahashi, até então, era um dos diretores da instituição. Atualmente, é diretor de um laboratório voltado aos estudos das mudanças climáticas, o Yale Carbon Containment Lab. 

Como você pode notar, David nunca teve receio de atuar sobre investimentos de qualquer espécie, desde renda variável até renda fixa. Sua nova estratégia não poderia ser fundamentada em outra base que não essa.

Portanto, o Modelo de Yale consistiu-se, basicamente, na construção de uma carteira ampla e segura de investimentos em prol da universidade, contando com fundos imobiliário, títulos públicos estadunidenses, entre outros tipos de aplicações. 

Os alunos pagavam as mensalidades normalmente e o capital recebido era utilizado, com os rendimentos a longo prazo, para tarefas de manutenção como pagamento de bolsas acadêmicas, contratação de novos mestres e assim por diante.

Em 2014, David Swense ganhou notoriedade na mídia após um polêmico e autêntico pronunciamento: disse que a Universidade de Yale não direcionaria um centavo sequer a empresas que impulsionavam, mesmo que indiretamente, o efeito estufa do planeta.

A instituição contou ainda com inúmeras doações de ex-alunos, após perceberem que as intenções de David eram totalmente voltadas ao êxito da evolução acadêmica em Yale, bem como da responsabilidade socioambiental de líderes com grande poder aquisitivo

As demais universidade que adotaram o Modelo de Yale ficaram conhecidas como “endowments”, onde investimentos eram realizados visando um resgate futuro e objetivando as manutenções básicas do local.

O sucesso de David Swense atraiu a atenção de nomes importantes, principalmente de Wall Street, onde investidores evidenciaram que o sucesso dele era maior do que figuras como John Bogle e Peter Lynch.

Tanta é a repercussão de seu trabalho que uma pesquisa realizada pelo “It Leaders” apontou, no ano de 2012, que David Swense estava entre os 100 investidores mais influentes do mundo.

Como Investir nos Melhores Fundos

Termo do dia

Ação Ordinária

O que é ação ordinária? A ação ordinária é uma parcela do capital social de uma companhia que, em suma, oferece o benefício do voto em…

Veja outros termos