Última modificação em 1 de julho de 2020

O que é Custeio

Custeio é o nome dado à apuração de custos dentro de uma empresa. Essa apuração é importante porque possibilita calcular, com maior precisão, informações sobre o desempenho financeiro do negócio. Portanto, é uma ferramenta útil para gestores e sócios.

Existem vários métodos de custeio que podem ser utilizados, como o custeio ABC, o custeio variável e o custeio por absorção.

Conforme o próprio nome indica, o custeio preocupa-se com apuração de custos, e não de despesas. Aqueles gastos que não estão associados à produção, ao menos indiretamente, não interessam.


Entenda o Custeio

Custeio consiste na realização de levantamentos e cálculos que permitem determinar quais são os custos de uma empresa. É parte fundamental das atividades da contabilidade.

Quanto mais complexas ficam as operações de um negócio, mais difícil é manter o controle sobre seus custos. É importante lembrar que, nessa categoria, entram custos diretos e indiretos e, muitas vezes, não é claro como eles devem ser considerados.

Por esse motivo, foram desenvolvidos diferentes métodos de custeio, que podem ser aplicados para chegar a números mais precisos.

Métodos de Custeio

Cada método de custeio tem pontos fortes e fracos. Alguns dos mais utilizados são o custeio ABC, o custeio variável e o custeio por absorção.

Custeio ABC

O custeio ABC, ou custeio baseado em atividades, consiste em associar os custos às atividades desenvolvidas dentro da empresa. Afinal, cada custo é gerado por uma atividade que exige aquele gasto. Sua vantagem é que permite mensurar melhor os custos indiretos. 

Imagine, por exemplo, que uma certa fábrica produz iogurtes.

Nessa fábrica, uma das atividades é o envase do produto, isto é, colocar o iogurte nas garrafinhas. Para a atividade do envase, é preciso usar garrafas, tampinhas e rótulos. Portanto, a compra de garrafas, tampinhas e rótulos é um custo.

Outra atividade é o armazenamento. Para essa atividade, é preciso ter uma câmara refrigerada. Portanto, a energia usada para manter o refrigeramento adequado é outro custo. 

Assim, o custeio ABC parte de cada atividade para identificar custos que nem sempre estão claros, mas que impactam o custo total.

Custeio Variável

O custeio variável, também chamado de custeio direto, consiste em classificar os custos entre variáveis e fixos. Enquanto os custos variáveis são classificados como custos de produção, os custos fixos são classificados como despesas e considerados diretamente no resultado do exercício. 

No exemplo da fábrica de iogurte, as garrafas, tampinhas e rótulos seriam classificados como custo de produção, pois o gasto depende do quanto é produzido. Enquanto isso, a energia usada para manter a refrigeração seria classificada como despesa, já que, produzindo 10 ou 10.000 garrafinhas, o gasto é o mesmo.

Custeio por Absorção

Finalmente, o custeio por absorção, ou custeio integral, consiste em considerar no custo dos produtos fabricados todos os custos de produção, sejam diretos ou indiretos, fixos ou variáveis. Todos os gastos associados às atividades de produção são distribuídos para todos os produtos feitos. Esse é o único método admissível para fins contábeis.  

Para que esse método funcione, é preciso distinguir corretamente custos, que estão associados à produção (mesmo que indiretamente) e despesas, que são relativas a atividades administrativas e financeiras. 

Voltando ao exemplo da fábrica de iogurte, é fácil perceber como o custo das garrafas, tampinhas e rótulos é absorvido pelos produtos, já que cada unidade de iogurte consome uma garrafa, uma tampinha e um rótulo. Porém, a questão fica mais complexa quando chega no custo da energia que mantém a câmara refrigerada, já que esse é um custo fixo

Uma forma de resolver o problema é relacionando o custo fixo ao tempo de produção. Essa solução ainda permite considerar a parcela do custo fixo de diferentes tipos de produtos, que têm diferentes tempos de produção. Quanto maior o tempo de produção de um item, mais ele absorve do custo fixo.

Importância do Custeio

Por meio do custeio, gestores e sócios conseguem precisar valores importantes, como a margem de contribuição. Esses valores, por sua vez, são informações relevantes para tomar decisões sobre a gestão do negócio e até mesmo avaliar quanto vale a pena investir nele.

O custeio é especialmente útil como base para a formação de um preço de venda viável. Desta maneira, evita-se que a empresa coloque seus produtos no mercado por um preço que, ao longo do tempo, vai deixá-la em uma posição arriscada, com poucos recursos para manter suas operações. 

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Ação Ordinária

O que é ação ordinária? A ação ordinária é uma parcela do capital social de uma companhia que, em suma, oferece o benefício do voto em…

Veja outros termos