Open Nav Logo Mais Retorno

Criptomoeda

O que é a criptomoeda?

Criptomoeda (comumente também chamada de moeda digital ou moeda virtual) é um código virtual, usado como meio de troca de valores na internet. Recebe esse nome principal em razão da criptografia, uma prática de codificação que garante a segurança do usuário e das operações.

A primeira criptomoeda foi lançada ainda em 2009 e se tornou tão famosa a ponto de seu nome ter se tornado um sinônimo de criptomoeda entre os mais leigos. Sim, estamos falando da Bitcoin.

Mas veja: existem inúmeras outras criptomoedas no mercado atualmente, como é o caso da Ethereum, da Ripple e da Litecoin.

Devido à alta valorização que esse mercado adquiriu nos últimos tempos, as criptomoedas começaram a atrair mais do que interessados em efetuar pagamentos no mundo físico a partir das moedas digitais. Na verdade, se tornou um alvo de grande atenção por parte de investidores.

Entretanto, há ainda quem desconfie do uso das criptomoedas. Segundo algumas pessoas, o caráter anônimo das transações torna o recurso uma oportunidade para o desenvolvimento e financiamento de atividades ilícitas ao redor mundo todo.


Como as criptomoedas funcionam?

Ao raiar da manhã, o hábito número 1 dos brasileiros é tomar um café acompanhado de bolos ou pães com margarina.

Para tanto, diariamente padarias são lotadas por volta das 7h, repletas de consumidores vorazes (e levemente irritados de fome).

Na saída, o pagamento: quando não feito em cartões de crédito ou débito, vem na forma de cédulas. Com diferentes valores, todas constam com o número de série para atestar a sua autenticidade. Se de maior valor, são encaradas ainda sob forte luz, como forma de identificar a famosa marca d'água deixada pelo Banco Central para sua autenticação.

Bom, pelo menos no mundo tradicional de pagamentos ainda é assim…

No entanto, se ao comprar o seu pãozinho de cada manhã, você se dirigisse a um estabelecimento que aceitasse receber através de criptomoedas, o processo seria bem diferente.

Como o próprio nome indica, as criptomoedas não existem no mundo físico. Elas são códigos virtuais, com valor real (ou seja, têm a mesma capacidade de cotação, venda e compra que o dinheiro comum).

O que permite a sua existência e transferência no infinito mundo da internet é uma tecnologia conhecida como blockchain.

O blockchain funciona a partir do que se conhece como rede peer to peer. Nela, o sistema é descentralizado e os computadores de milhares de usuários são usados também como servidor.

Dessa forma, cada um deles possui uma cópia do registro de transações com criptomoedas, impedindo assim a alteração unilateral dos dados.

Ao adquirir criptomoedas, o usuário ganha também a noção de carteira (assim como no mundo físico, ela tem a propriedade de guardar o dinheiro).

Para aproveitá-la e comprar produtos, serviços e afins, é necessário se dirigir a um estabelecimento que aceite transferências a partir desse meio.

Se for o caso (como já é possível em redes como a da brasileira Tecnisa, exemplo) a transação acontece em poucos minutos, sem qualquer interferência de outras instituições financeiras.

Como são realizados os investimentos em criptomoedas?

Como dissemos lá no começo deste artigo, muitos investidores se tornaram alvoroçados em relação às criptomoedas.

E não é por menos: a alta valorização da moeda (como ocorreria em qualquer outra), tornou o mercado muito atrativo, ganhando destaque até mesmo nos noticiários.

No entanto, como investir em criptomoedas? Bom, considerando que estamos falando de uma moeda digital, parece até redundante dizer que os investimentos são feitos online, certo?

Para tanto, é necessário abrir uma conta em uma corretora especializada no produto. Embora não sejam alvo das corretoras comuns, já existem empresas brasileiras dedicadas inteiramente à comercialização de criptomoedas.

Antes de procurá-las, porém, certifique-se de estudar sobre o mercado de criptomoedas, como faria com qualquer outro investimento. A alta volatilidade não tem pena de ninguém e, da mesma forma que é possível se lucrar muito, também pode-se sofrer perdas estrondosas.

Criptomoedas são sim promissoras dentro da dinâmica financeira, mas não se torne um investidor negligente por conta delas.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados