Open Nav

Capital Semente

O que é Capital Semente?

Capital Semente é uma modalidade de investimento, considerado capital de risco, destinado a startups que ainda nem saíram do papel ou estão no estágio mais inicial do seu desenvolvimento. Ele possibilita que o negócio tenha alguma estabilidade financeira para dar seus primeiros passos.


Como funciona o Capital Semente?

O capital semente funciona como uma forma de investimento de longo prazo. Ele é considerado um passo anterior ao investimento anjo e é realmente voltado ao primeiro momento da existência de uma startup. Via de regra, esse tipo de investimento pode chegar a R$ 5 milhões.

O capital semente tem como objetivo, para a startup que o recebe, ser usado para cobrir as despesas iniciais; por exemplo, financiar o desenvolvimento do produto ou serviço, as pesquisas de mercado e a captação de talentos para compor a equipe. Também é ele que garante a estabilidade financeira da empresa, até que ela comece a gerar algum caixa – momento em que, geralmente, entram os investidores anjos.

O capital semente é cedido à startup por fundos especializados; no Brasil, alguns exemplos são a Criatec e a Confrapar. Esses fundos recebem dinheiro de pessoas que estão interessadas em apostar em modelos de negócio inovadores, avalia as startups e suas solicitações, e seleciona aquelas nas quais vai colocar recursos.

Em troca do aporte, o fundo recebe uma participação na empresa. Então, conforme ela se valoriza, especialmente após realizar o IPO, o fundo (e todos os investidores participantes) obtém ganhos de capital. Porém, isso pode levar vários anos.

Quais são os riscos do Capital Semente?

É importante notar que o capital semente é considerada uma forma de investimento de alto risco para os investidores, também chamada de capital de risco ou venture capital.

Quem coloca seu dinheiro em um fundo de capital semente sabe que, por melhor que seja o trabalho do gestor desse fundo ao selecionar as startups, não existe garantia nenhuma de que elas terão sucesso e vão se tornar empresas bem avaliadas no mercado.

Alguns dos principais riscos, portanto, são:

  • a possibilidade de que a startup seja mal gerida e não consiga escalar, ou quebre rapidamente;
  • a possibilidade de que o seu produto ou serviço acabe se provando impossível de desenvolver, ineficaz para o uso ou simplesmente não conquiste os consumidores;
  • a possibilidade de que o modelo de negócios não gere lucros e a empresa não ganhe a confiança do mercado financeiro, de forma que seu valor de mercado não decola.

Para mitigar os riscos, o gestor do fundo de capital semente avalia profundamente as startups antes de aprovar o aporte. Ele avalia o plano de negócios e até o perfil das pessoas que estarão à frente do projeto. 

Quais são os benefícios do Capital Semente?

Uma das regras básicas do mercado financeiro e de capitais é que, quanto maior o risco de um investimento, maior o retorno que ele pode proporcionar.

O capital semente não é exceção a essa regra: os investidores se dispõem a colocar seu dinheiro nos fundos, e os fundos fazem aportes nas startups, porque existe a perspectiva de que essas startups escalem rapidamente e consigam ter uma avaliação muito alta no mercado. Ou seja, existe a perspectiva de que o retorno obtido será suficiente para compensar o risco.

Vale a pena mencionar que, apesar de o lucro ser um dos fatores importantes para que uma startup traga o retorno para os investidores que colocaram capital semente nela, isso não é uma regra. Existem startups que não geram lucro (pelo contrário, têm um histórico de elevado prejuízo) e, mesmo assim, seu valor de mercado é elevado e os investidores têm um ganho de capital considerável.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados