Open Nav

Ataque Especulativo

O que é Ataque Especulativo?

Ataque Especulativo é um termo do mercado financeiro que se refere a um ato realizado por investidores estrangeiros no câmbio de um país, levando a forte desvalorização da moeda local. O ataque tem o objetivo, justamente, de lucrar com essa queda.

Como Investir nos Melhores Fundos

Entendendo o Ataque Especulativo

Podemos pensar no ataque especulativo como uma situação na qual um conjunto de investidores estrangeiros, utilizando-se das informações ao seu dispor, conclui que é um bom negócio apostar na desvalorização da moeda de um país. Então, esses investidores começam a comprar dólares (ou outra moeda estrangeira considerada forte nesse contexto) no mercado de câmbio desse país.

Como resultado da lei da oferta e demanda, com a maior procura por dólares, a moeda estadunidense tem uma alta de preço; isso significa, em contrapartida, que a moeda local começa a se desvalorizar.

Resumindo, portanto, esse grupo de investidores realmente faz um ataque especulativo à moeda local. Por meio de uma ação organizada, eles provocam uma desvalorização que não tem nenhuma razão econômica, sendo causada apenas pela sua atuação no mercado de câmbio.

Por que é feito um Ataque Especulativo?

Existem diferentes explicações para a ocorrência de um ataque especulativo. 

Para alguns, é simplesmente um movimento intencional para lucrar o máximo possível, mesmo que seja às custas dos efeitos que a estratégia pode ter sobre a economia do país. 

Para outros, na realidade, é um movimento de defesa aplicado quando os investidores estrangeiros não têm segurança a respeito da estabilidade da moeda local; eles compram dólares para se proteger, e tudo que acontece depois é apenas “efeito colateral”.

Independentemente da explicação, o ataque especulativo só ocorre se os investidores sentem que a economia do país é vulnerável. Em uma economia que é considerada forte, estável, esse fenômeno é pouco provável.

Para quem interessa um Ataque Especulativo?

Dizemos que o ataque especulativo é provocado por investidores estrangeiros porque os investidores nacionais, pequenos ou grandes, via de regra, não se beneficiam da desvalorização da moeda local.

Pense nisso: se Pedro é um investidor que mora no Brasil, o que ele tem a ganhar especulando para que o câmbio chegue a "US$ 1,00 = R$ 6,00"? Com a desvalorização do real, tudo tende a ficar mais caro, o custo de vida aumenta e os seus problemas aumentam, mesmo com um potencial lucro na operação.

Investidores de grande porte e qualificados também tendem a não se beneficiar porque eles colocam muito capital para promover a construção de negócios que vão gerar lucros para eles, e esses negócios são os primeiros a sofrer quando o câmbio se desestabiliza.

Enquanto isso, os investidores estrangeiros não têm uma preocupação com o que acontece na economia local, porque eles vão pegar os lucros que tiverem e levar para o seu próprio país.

Obviamente, essa é uma generalização. Porém, a lógica por trás do ataque especulativo tende a beneficiar apenas (ou sua grande maioria) os investidores estrangeiros.

Qual é o papel do Banco Central diante de um Ataque Especulativo?

Em questões monetárias e cambiais, o Banco Central de um país é o órgão que ocupa a linha de frente. Portanto, quando ocorre um ataque especulativo, é ele que age para controlar os impactos.

O modo mais comum de lidar com a situação é usando as reservas de dólares do Banco Central para controlar a escassez da moeda. Se os investidores por trás do ataque especulativo estão comprando dólares em grande quantidade, ele se torna escasso, o que pressiona a alta de preço; então, ao colocar mais dólares no mercado de câmbio, é possível controlar essa alta. 

Outra medida clássica é elevar a taxa de juros. Desta forma, os investidores podem ser incentivados a aproveitar o momento para fazer outros tipos de investimento, abandonando o ataque especulativo.

O problema é que até mesmo o Banco Central tem um limite de reservas em dólar e não pode elevar a taxa de juros indiscriminadamente. Ou seja, no final das contas, trata-se de uma queda de braço entre os investidores e o BC.

Se os investidores acreditarem que o BC não vai conseguir sustentar suas medidas por muito tempo, eles continuam apostando na desvalorização da moeda local e comprando dólar em grande quantidade, ocasionando efeitos críticos.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados