Open Nav Logo Mais Retorno

Ágio

O que é o ágio?

Ágio é um termo utilizado no mercado financeiro para designar a diferença entre o valor de mercado de um produto e o valor pago por ele por um consumidor.

Há quem entenda o ágio como os juros do devedor - afinal, se parece muito com a definição de juros, que é diferença entre o valor investido e o valor de retorno. No entanto, o ágio se designa a explicar mais do que as relações entre credor e devedor.

Na verdade, o ágio está presente em toda a economia, desde as vendas de bens de utilidade no varejo até a compra de veículos, execução de leilões e operações de câmbio.

O que significa que, não raro, o preço pago pelo cliente é sobretaxado, a depender de uma série de fatores, como demanda e modalidade de pagamento.

Como a economia não é estática (e o comércio muito menos), da mesma forma que pode surgir o ágio, abre-se também possibilidade para o seu exato oposto: o deságio, sobre o qual também falaremos mais a seguir.


Como o ágio funciona?

Por mais econômico que você seja, com certeza já houveram momentos da sua vida em que você teve que passar alguns longos minutos em uma loja de departamento - seja para comprar uma calça nova, seja porque o seu celular desistiu de ser maltratado em tantas quedas e nunca mais ligou.

Esses estabelecimentos, nada bobos, fazem de tudo para prender a sua atenção. Promoções por todos os lados e etiquetas de produtos com preços em letras garrafais.

Mas quem nunca se decepcionou ao procurar por um produto mais caro e notou que, a despeito do que o banner mostrava, o seu valor parcelado acabaria por torná-lo ainda mais caro.

O que você talvez ainda não saiba é que essa diferença entre o valor do produto à vista e à prazo também é uma forma de ágio.

Não falamos que a sua aplicação era ampla?

No universo dos leilões, o ágio está presente como a diferença entre o lance mínimo e o lance aceito (“dou-lhe uma, dou-lhe duas…”).

Já no que tange aos cartões de crédito internacionais, é a diferença entre a cotação da moeda no dia do fechamento da fatura e no dia de efetivo pagamento (quando varia para cima).

A mesma lógica se aplica aos financiamentos, ao câmbio (como a diferença entre o valor de uma moeda entre um país e outro), às sobretaxas de alta demanda… Em suma, onde há lucro e juros, há ágio.

Qual é a diferença entre ágio e deságio?

Agora que você já é capaz de identificar o ágio nas suas relações diárias de consumo e na economia, como um todo, podemos tratar do deságio.

Se nas novelas mexicanas, todo gêmeo tem a sua versão boazinha ou maquiavélica, nesse caso a categorização é um pouco mais complexa.

O deságio também corresponde à diferença entre o valor de mercado de um bem e o valor pelo qual ele é adquirido. No entanto, aqui essa diferença é negativa.

Ou seja, quem realizou a compra a efetuou por um valor abaixo do que o fixado.

É tido como um sinônimo de desconto, mas nem sempre tem relação com o 50% das lojas.

Para exemplificar, tomaremos novamente o exemplo dos cartões de crédito internacionais.

Se você realizar uma compra em dólar com o seu cartão, deverá arcar com o câmbio relacionado, certo? O que acontece é que raramente a taxa do dia de fechamento das faturas e do dia em que você efetivamente a paga são as mesmas.

Por exemplo, se a sua fatura foi emitida no dia 10 com o dólar a R$4,00, mas o pagamento foi realizado no dia 15, com o dólar a R$4,10, essa diferença de 10 centavos seria interpretada pelo banco como deságio.

A mesma lógica se aplica a outros produtos e serviços, com a mesma extensão adquirida pelo ágio dentro das relações econômicas.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados