Open Nav

Agente superavitário

O que são agentes superavitários?

Agente superavitário é um termo comumente usado ao se explicar como o sistema financeiro basicamente funciona, com o dinheiro saindo das mãos daqueles que têm capital sobrando para as mãos daqueles que demandam por demais capital. Em troca, esse último concorda em devolver o dinheiro um período de tempo, com o acréscimo de juros.

Um mecanismo muito simples, concorda?

Diante disso, não há o que se temer quando se fala de agente superavitário, pois apesar do nome pomposo, é um perfil de Pessoa Física ou Jurídica que conhecemos muito bem.

O agente superavitário nada mais do que aquele que tem o capital acumulado de alguma maneira, isto é, dinheiro sobrando. É lógico que o conceito de "sobrando" é muito relativo, de modo que ele pode estar comprometido de outras formas que não sejam dívidas já firmadas. Mas, de todo modo, vamos nos apegar à ideia básica de que todo agente superavitário é um investidor em potencial.

Isso porque ele tem a possibilidade de emprestar o seu recurso a outra pessoa (seja alguém que ele conhece, seja uma empresa) e receber os juros. Para tanto, é necessário que o negócio seja visto como mais vantajoso do que simplesmente guardar o dinheiro no colchão ou gastar tudo no shopping mais próximo.

A partir do momento em que o agente superavitário cede o seu capital excedente nesse sistema ele se torna, portanto, um investidor.


Ser um agente superavitário é um mar de rosas, então?

Acreditamos que não exista pergunta maior pairando sobre a sua cabeça agora (além de querer saber como se tornar um, é claro, o que vamos tratar no próximo tópico).

E a resposta é... Não.

Como você já viu, o agente superavitário é um investidor em potencial. Se você colocar o dinheiro sobrando no balde e comer uma nota por dia, vai continuar sendo um agente superavitário (por um tempo, pelo menos).

Não existe garantia de que só porque se guardou uma fatia dos ganhos alguém está automaticamente tomando as melhores decisões para a sua vida. Se ao invés de comer a nota você a desse em troca de um pé de alface, seria muito melhor para a sua saúde, percebe?

Assim, ao se tornar um agente superavitário, nasce também a responsabilidade de aprender a manejar esse excedente para que ele traga o maior retorno possível.

Não sou um agente superavitário! E agora?

O outro lado da moeda tem nome e ele é agente deficitário. Mais um termo que parece complexo à primeira vista, mas logo se revela como referente a algo bem conhecido do nosso dia a dia.

Sabe aquele tio que financiou a casa em 360 parcelas? Ou a sua melhor amiga que vive entrando no cheque especial? Sem falar no seu irmão mais velho, que pegou um baita empréstimo para abrir a própria empresa? Todos eles são agentes deficitários. Em outras palavras, todos eles tomam dinheiro emprestado dos agentes superavitários de forma ou de outra.

Como podemos perceber a forma de se fazer isso não é única. Não é só o cara cheio de dívidas do seu bairro que se enquadra nessa situação. Se você adota qualquer um dos comportamentos que indicamos acima (entrar no cheque especial ou mesmo parcelar as suas compras), você também é um agente deficitário. E isso não é nada vantajoso para a sua situação financeira.

Existe uma máxima que dita que "existem dois tipos de pessoas: as que pagam juros e as que recebem juros". Você, nesse caso, está no primeiro grupo.

Para passar para o outro lado da balança não tem pílula mágica. É organizar os ganhos e gastos, de modo a ter aquela "sobrinha" no orçamento. Daí, é possível investir e finalmente usar a existência dos juros a seu favor.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados