O que é a administração passiva?

A administração passiva é um modelo de gestão utilizado em fundos de investimentos, no qual as ações são escolhidas com base em referências externas.

Destas referências, os índices e os ativos setoriais se destacam. O objetivo, então, é replicar os seus desempenhos no mercado, utilizando-os como guia na hora de compor a carteira.

Quando comparada ao seu modelo oposto (administração ativa), a administração passiva se mostra como uma opção muito mais conservadora, alinhada com perfis que buscam maior previsibilidade e segurança nos investimentos.

Como funciona a administração passiva?

Primeiramente, vamos revisar a estrutura de um fundo de investimentos!

Nessa modalidade de aplicação, um gestor (também chamado de administrador de carteira) tem como função alocar o capital de um coletivo de cotistas.

Sendo responsável por decidir onde e quando o dinheiro será investido, o gestor atua como um administrador de recursos.

No entanto, essa descrição pode nos fazer crer que a função tem uma independência maior do que a que verdadeiramente possui.

Isso porque, nos fundos com administração passiva, a escolha do destino dos bens não é tão livre quanto parece. O gestor não pode simplesmente encontrar uma oportunidade qualquer e investir nela.

Pelo contrário: nesses casos, ele deve seguir estritamente o que foi definido no estatuto do fundo.

Ou seja, se o índice adotado (a tal referência que citamos no início, lembra?) for o Ibovespa, ele se atém a comprar apenas as ações que o compõem.

Se for setorial, apenas as ações de empresas de determinado setor. Por exemplo, como gestor de um fundo ligado à construção civil, ele pode investir apenas em ações de empresas em construtoras e afins.

O mesmo acontece com os outros fundos, ligados ao turismo, pesca, reflorestamento etc.

Qual é o perfil do investidor de fundos com administração passiva?

Em geral, os investidores que procuram essa modalidade buscam por opções mais conservadoras.

Seja para compor uma parte do seu patrimônio (afinal, é possível investir em mais de um fundo e mesclar as categorias de administração), seja como estratégia única, os fundos com administração passiva representam uma garantia maior de estabilidade no mercado de ações, à primeira vista.

Quais são as vantagens de se investir através de fundos com administração passiva?

A primeira das vantagens diz respeito não apenas aos fundos com administração passiva, mas aos fundos de investimentos de maneira geral.

Revendo a seção anterior, admitimos que terceirizar a responsabilidade de escolher ações pode representar a maior das vantagens para alguns investidores. Receosos com o volátil mercado de ações, estes adquirem certa confiança ao se sentirem resguardados pela expertise de um profissional.

Mesmo que a autonomia do gestor esteja limitada neste caso, é como aprender a andar de bicicleta com rodinhas. Você se lembra da sensação?

Embora a rodinha esteja submetida às rodas maiores (nesse caso, o estatuto do fundo e os índices adotados), saber que elas estão ali libera parte do medo da queda.

Ou seja, saber que um especialista zela pelo seu patrimônio, enquanto mantêm parte das rédeas do jogo, com regras de investimento bem definidas, para muitos é o suficiente.

Mas os fundos com administração passiva também possuem outros privilégios, como, por exemplo:

  • A menor volatilidade.
  • As taxas de administração menores, visto que o volume de pesquisa exigido do gestor também é menor;
  • É o modelo que mais se aproxima da renda fixa, no quesito previsibilidade.

Quais são as desvantagens de se investir através de fundos com administração passiva?

No geral, a maior desvantagem relativa aos investimentos com administração passiva é o baixo risco.

“Mas como o baixo risco pode ser algo ruim?” Provavelmente essa pergunta explodiu na sua cabeça.

A verdade é que, infelizmente, não se pode ter tudo. E, como bem sabemos, no mundo dos investimentos, quanto maior o retorno, maior o risco.

Portanto, riscos menores também costumam significar retornos menores. E, a depender do objetivo de cada investidor, isso pode ser o suficiente para querer se manter longe desses fundos.

Quais são as diferenças entre fundos com administração passiva e com administração ativa?

Como você já sabe, os fundos com administração passiva limitam a liberdade do gestor, obrigando-o a seguir os indicadores escolhidos previamente.

Por outro lado, os fundos com administração ativa favorecem a liberdade de escolha do gestor, visto que o seu principal objetivo é superar o desempenho dos indicadores. Focados em maiores lucros, eles estão abertos, da mesma forma, a correr mais riscos.