Open Nav Logo Mais Retorno

Acordo de Buttonwood

O que é o Acordo de Buttonwood

O Acordo de Buttonwood foi um documento assinado em 17 de Maio de 1792, representando um esforço para organizar a negociação de títulos financeiros, precedendo a criação da New York Stock Exchange (NYSE).

Esse acordo foi firmado entre 24 brokers, em frente à Wall Street, n. 68. Ele marca, portanto, o estabelecimento dessa região como centro financeiro da cidade de Nova Iorque.

Segundo a lenda, o documento foi assinado embaixo de uma árvore que, em inglês, recebe o nome de Buttonwood; daí viria o nome do acordo. Dizem, também, que os 24 signatários se encontraram em segredo dois meses antes para discutir os termos.


O contexto do Acordo de Buttonwood

 

Em 1790, o primeiro Secretário do Tesouro dos EUA, Alexander Hamilton (que também foi um dos federalistas envolvidos na criação da Constituição dos EUA) colocou à venda US$80 milhões em bonds do Governo para ajudar a pagar pelos custos da guerra. Esses títulos eram vendidos ao público por US$100 cada.

Depois, foi colocada à venda a primeira ação, do Bank of the United States. Logo, outros bancos e seguradoras também liberaram ações para negociação, aumentando a lista de títulos financeiros disponíveis.

Nesse momento, as compras e vendas de papéis eram realizadas de forma aberta, em salas de leilão, escritórios e até cafeterias pela cidade de Nova Iorque.

Depois de uma crise em 1971, começou a surgir um pânico financeiro em Março e Abril de 1792, causado pela expansão do crédito pelo Bank of the United States e pela alta especulação de alguns banqueiros proeminentes. Compromissos financeiros não eram cumpridos e a insolvência das empresas era uma ameaça forte.

Era preciso restabelecer a confiança no mercado e, em particular, nas negociações de ativos financeiros. O Acordo de Buttonwood foi uma das respostas tomadas para combater esse cenário.

Os brokers americanos basearam o sistema que queriam implementar na maneira como os países europeus conduziam suas atividades financeiras na época.

O que determinava o Acordo de Buttonwood

Em resumo, o Acordo de Buttonwood tinha duas determinações. A primeira é que os brokers deviam negociar apenas entre si; a segunda, que as comissões deveriam ser de, no mínimo, 0,25% do valor da negociação em questão.

Ao fechar o sistema para outros participantes, a intenção era criar mais confiança nas negociações, no sentido de que os pagamentos seriam honrados e os ativos vendidos seriam legítimos. Mais ainda, todos que negociavam ativos deveriam seguir as mesmas regras.

O texto do Acordo de Buttonwood

O texto do documento era breve e objetivo. Em livre tradução, o Acordo de Buttonwood dizia:

Nós, os signatários, brokers atuando na compra e venda de títulos financeiros, aqui solenemente prometemos uns aos outros que não vamos comprar ou vender, desse dia em diante, para nenhuma pessoa, nenhum tipo de título, por uma taxa inferior a 0,25% de Comissão sobre o Valor, e que daremos a preferência uns aos outros em nossas negociações.

O documento

Hoje, o documento original assinado em 1792 faz parte do acervo da New York Stock Exchange. A história do Acordo de Buttonwood, embora tenha relevância para entender a evolução do mercado financeiro nos EUA, acabou se tornando uma “nota de rodapé”, uma curiosidade.

 

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados