Open Nav Logo Mais Retorno

O que é título de capitalização e por que “nunca” investir nele

Por:
15/01/2019
O que é título de capitalização e por que “nunca” investir nele
5 (100%) 2 voto[s]

Quem nunca foi ao banco conversar com o gerente sobre algo da conta e saiu com o pedido do mesmo para que comprasse um título de capitalização para ajuda-lo a bater a sua meta?

Até por esse apelo, de certa forma “psicológico”, trata-se de um produto que muitas pessoas adquirem.

Isso ocorre muito e tem uma razão para os bancos colocarem nas metas de seus gerentes.

Vamos entender melhor o porquê desse apelo entendendo mais sobre os títulos de capitalização.

Por isso, continue lendo para saber mais sobre:

O que é e como funciona um título de capitalização

O que é e como funciona um título de capitalização

De forma bem rápida, título de capitalização é um título de crédito regulado pela SUSEP (entidade que regulamente seguros privados). Portanto, pode ser entendido como um título de seguro.

E realmente se trata de um seguro, sendo que o investidor paga um prêmio para obter o título e esse valor vai ter atualização com o passar do tempo.

Como o valor pode ser pago mensalmente, entende-se como uma forma de economizar dinheiro de maneira programada e por um prazo definido. No entanto, é possível também realizar o pagamento do título em parcela única.

Títulos de capitalização também têm a característica de terem prazo de carência. Trata-se do período mínimo que o investidor deve deixar o dinheiro aplicado antes de poder resgatar.

Existem quatro tipos de títulos de capitalização:

  • Tradicional: A restituição do prêmio corrigido pago ao investidor só é realizada para aqueles que não estão com déficit de pagamentos. Geralmente os investidores que têm o objetivo de permanecer com o valor guardado até o fim do período adquirem esse título.
  • Popular: aqui os investidores têm como objetivo participar dos sorteios, sem que haja devolução do prêmio pago.
  • Compra Programada: Garante ao cliente o resgate do valor total dos pagamentos efetuados, desde que realizados em dia, nas datas programadas. Além disso, o investidor indica se irá querer um bem ou serviço no final.
  • Incentivado: Vinculado a um evento promocional de incentivo ou de premiação a determinado comportamento ou de caráter comercial. É bastante utilizado por algumas empresas e funciona como uma motivação para você manter em dia o pagamento para continuar a participar dos sorteios.

Quanto rende o título de capitalização

Quanto rende um título de capitalização

A primeira forma de ganho é que títulos de capitalização são reajustados com base na TR e uma taxa de juros pré-acordada. Essa taxa de juros precisa ser no mínimo de 20% da taxa mensal aplicadas à poupança.

Cabe ressaltar aqui que apenas a parcela da quantia do prêmio pago é rentabilizada: trata-se da cota de capitalização. A outra parcela, chamada cota de sorteio, não se valoriza.

Logo, não é todo valor que rende a taxa acordada (máximo da taxa da poupança) mais a TR.

Falando em sorteio, essa é a outra forma de se ganhar dinheiro com títulos de capitalização. Na verdade, a melhor forma.

O investidor que adquire esse produto participa mensalmente de sorteios que pagam diferentes valores em prêmios.

Porque não adquirir títulos de capitalização

Porque não adquirir títulos de capitalização

Apenas descrevendo o produto já podemos perceber diversas desvantagens de se aplicar dinheiro em títulos de capitalização.

Quando investimos em algo, estamos interessados em ter um retorno favorável daquele investimento. Lembre-se que qualquer aplicação tem que no mínimo “bater” a inflação.

Ou seja, ter uma rentabilidade real positivo.

Ora, eu descrevi a rentabilidade dos títulos de capitalização como no máximo (ou seja, pode ser que não pegue isso) o que a poupança paga, com o agravante de que a os juros não são aplicados em todo o valor investido.

Sem meias palavras, o retorno de títulos de capitalização por essa via é próximo a zero nominalmente e, portanto, é negativo em termos reais.

Até mesmo a poupança, que já não é um investimento atrativo, rentabiliza mais do que esses títulos.

Além disso, é preciso pagar imposto de renda, algo que a poupança não exige.

Aí que entra o argumento de: “ah, mas títulos de capitalização podem me pagar milhões via sorteio”.

Isso é verdade, mas então esses títulos têm de ser considerados uma loteria e não um investimento.

Ora, se for assim e ficar dependendo da sorte para compensar, vale mais a pena que se jogue na loteria ou na Tele Sena, afinal o valor para entrar nesses jogos é menor do que em títulos de capitalização.

Outra crítica que tenho que fazer a esses títulos é que o seu dinheiro fica “preso” pelo período de carência e você é punido caso o resgate antes.

Outro argumento que também escuto com certa frequência e preciso refutar é que muitos dizem que se trata de uma forma de se programar e conseguir guardar dinheiro. Há aqueles indisciplinados que recorrem a esse argumento.

Bom, primeiramente recomendo que isso não seja usado de “muleta” e se mude esse hábito. É preciso ter a disciplina de guardar dinheiro sem se forçar por algum produto a isso.

Depois, caso você ainda queira uma programação nesse sentido, existem alternativas muito mais interessantes com esse propósito.

É possível programar o investimento no Tesouro Direto ou mesmo na caderneta de poupança. Diversas corretoras fazem esse trabalho e ainda existem algumas que fazem compras de ações programadas.

Se realmente esse for o seu caso, te damos pelo menos 5 alternativas para você investir de forma programada nesse vídeo do nosso canal do Youtube.

Conclusão

Gerentes de bancos adoram oferecer títulos de capitalização e têm isso em suas metas. Não poderia ser diferente, trata-se de uma forma extremamente barata que os bancos têm de capitar recursos.

O retorno é limitado à poupança e o investidor não recebe retorno por todo o dinheiro aplicado.

Mesmo que realizem sorteios com pagamento de robustos prêmios, investimentos e sorte são coisas que não combinam. Caso deseje apostar na sorte, loterias comuns são mais baratas.

Em suma, existem diversas formas muito mais rentáveis de fazer aplicações do que títulos de capitalização, de forma que esse definitivamente não é um produto que deveria ser considerado por investidores que buscam melhores resultados.

Ficou alguma dúvida ou quer contribuir mais com o assunto? Comente abaixo.

Compartilhe esse texto com mais investidores que você deseja ajudar a obter Mais Retorno entendendo melhor os títulos de capitalização.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

O que é título de capitalização e por que “nunca” investir nele
5 (100%) 2 voto[s]

Leia também:

Sobre o autor

  • Vinicius Alves
  • Economista, atuou no departamento econômico de empresas de sell side no mercado financeiro. Já foi Top-5 de projeção de inflação de curto prazo do BC.

Deixe seu comentário aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *