Open Nav Logo Mais Retorno

Investir em banco ou corretora? Qual a melhor opção?

Por:
04/09/2019

Onde é melhor investir: banco ou corretora? Muita gente tem esse tipo de dúvida na hora de escolher o local para colocar seu capital. Dentro do Brasil, aliás, não são poucas as pessoas que sequer sabem o que são as corretoras de investimentos.

Em parte, isso se deve à característica mais conservadora do país que prefere ter a garantia de uma renda fixa do que arriscar perdas. Acha exagero? Pois até bem pouco tempo atrás tínhamos mais presidiários do que investidores atuando na bolsa dentro do Brasil. Um dado alarmante, mas que diz muito sobre a aversão ao risco dos brasileiros.

Agora, temos indicadores de mudança desse cenário. Então, neste caso, voltamos à pergunta inicial: é melhor investir por banco ou corretora?

O que é uma corretora?

O que é uma corretora? Ilustração

Entre banco ou corretora, o primeiro é geralmente bem mais conhecido. Isso é normal, pois as instituições bancárias são presentes na vida de muitos brasileiros para gerenciamento do dinheiro.

Se você tem uma conta em banco, muito provavelmente sabe que ele oferece também a possibilidade de investir. O problema é que nem sempre lá estarão as melhores opções — e você entenderá os motivos no próximo tópico desse artigo.

É aqui que surgem as corretoras: são empresas também financeiras, mas com foco total em investimento. O intuito não é guardar o seu capital, mas sim fazê-lo render. Para isso, elas atuam como intermediárias entre o investidores e os ativos financeiros como títulos, fundos e ações, por exemplo.

E se você tem alguma dúvida sobre a confiabilidade das principais opções de corretoras disponíveis, saiba que elas precisam de autorizações e aprovações de órgãos muito importante como o Banco Central e a Comissão da Valores Mobiliários (CVM).


Quais são as diferenças entre investir em banco ou corretora?

Quais são as diferenças entre investir em banco ou corretora? Ilustração.

Agora que você já tem os conceitos das nossas alternativas, podemos focar nos aspectos de diferenciação entre investir no banco ou na corretora.

Vamos ver alguns deles a seguir.

Variedade de produtos

O principal ponto que precisamos nos atentar para escolher entre banco ou corretora na hora de investir nosso dinheiro é a variedade de produtos. Essa é, afinal, a razão pela qual uma pessoa busca alternativas para fazer o capital render.

Nesse aspecto, vantagem para a corretora. Ela oferece uma grande diversidade de produtos, muito mais atrativos que os que você encontrará nos bancos, onde a tendência é de que as ofertas sejam limitadas aos interesses da própria instituição.

Para que fique ainda mais fácil de entender essa diferença, imagine um supermercado e uma feira. A feira pode ser útil para comprar frutas e legumes, mas você não encontrará outros produtos para as suas refeições. O supermercado, por outro lado, vai oferecer os mesmos produtos das feiras e ainda muitos outros. Essa é uma boa analogia para comprar banco ou corretora em termos de opções de investimentos.

E se você pensa que as empresas intermediárias oferecem apenas ações, está enganado. Nelas, você terá muita coisa bacana para colocar seu capital, inclusive com opções de renda fixa muito melhores que a poupança oferecida pelos bancos.

Serviços personalizados oferecidos

As duas opções oferecem diferentes serviços aos seus clientes. No entanto, quando o assunto é investimento, as empresas bancárias costumam dar atenção especial apenas para detentores de uma boa quantidade de capital.

Não é o que acontece nas corretoras. É claro que, quanto maiores seus investimentos, mais personalizado será o atendimento. Contudo, mesmo começando com pouco, você já terá acesso a serviços como relatórios dos especialistas que, para quem está iniciando no mercado, pode ser uma excelente forma de ganhar confiança nas decisões.

Além disso, existem intermediadoras que se encarregam do próprio gerenciamento financeiro, algo que pode agradar a quem não tem tempo ou interesse de acompanhar de perto os seus investimentos. Isso sem falar no sistema de ensino, pois muitas delas oferecem cursos e vídeo-aulas gratuitas como suporte aos clientes.

Por fim, outro ponto importante está sobre o suporte oferecido. Gerentes de bancos possuem, na maior parte das vezes, interesses pessoais e metas no que oferecem aos seus clientes. Os assessores das corretoras também têm suas metas, mas elas costumam bonificá-los por ganhos financeiros e, portanto, os interesses de quem atende os investidores nesse formato coincidem.

Segurança e risco do capital investido

A segurança é sempre uma preocupação quando o assunto é dinheiro, não é mesmo? E, nesse aspecto, as duas formas de investir são bem confiáveis. Ao menos em tese, você não terá quaisquer problemas desde que, obviamente, utilize-se de empresas com credibilidade.

Não é difícil encontrá-las já que, quando estão no grupo de boas empresas, tanto bancos, como corretoras, encarregam-se de reforçar que são aprovados e fiscalizados por empresas rigorosas, como no caso do Banco Central e da CVM que mencionamos anteriormente.

Aqui, vale apenas uma observação. Muita gente teme que aconteça uma quebra e, assim, que o valor seja perdido. Essa é, na realidade, uma segurança adicional: se você investir em um ativo pela sua corretora, o dinheiro estará no investimento — e não na empresa intermediadora. Desta forma, esse risco é reduzido já que alguns investimentos, como o CDB, oferecem garantia pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Taxas cobradas

Um problema que você encontrará em banco ou corretora é a cobrança de taxas. Elas existem e são uma das formas que as empresas financeiras têm para ganhar dinheiro.

A diferença entre eles é que, ao contrário dos bancos, que possuem muitos clientes, as corretoras precisam despertar a atenção deles. E, por isso, em muitos casos as taxas são menores para investimentos. Além disso, pela variedade de opções citada anteriormente, você mesmo pode fazer um filtro pelas melhores condições do mercado.

Caso goste da ideia de investir em ações, cuide apenas da taxa de corretagem. Muitas delas vão incentivar o uso da Bolsa de Valores, pois o ganho é por operação e, sem saber disso, você pode acabar pagando muito mais do que imaginaria nesse processo.

Diversificação e rentabilidade

E sobre rentabilidade? Banco ou corretora: quem oferece mais? Como vimos anteriormente, as empresas de intermediação financeira possuem mais opções de produtos para você compor a sua carteira. Assim, é natural que você tenha melhores rentabilidades também, pois pode trabalhar com os mesmos ativos do seu banco, mas pagando ainda mais.

Além disso, nas corretoras é muito mais fácil usar da diversificação de investimentos. É fácil criar estratégias e técnicas para balancear os seus ativos e buscar uma melhor rentabilidade.

Por fim, podemos citar também novamente o atendimento. Os assessores disponíveis são focados em um nicho de atuação e muito mais preocupados com os seus resultados do que um gerente de banco.

Afinal, é melhor investir em banco ou corretora?

É melhor investir em banco ou corretora? Ilustração.

A ideia deste artigo foi apresentar a você quais as principais diferenças de trabalhar com banco ou corretora nos seus investimentos. Como talvez seja perceptível, as empresas intermediadoras apresentam vantagens significativas em relação às tradicionais instituições bancárias.

Ao mesmo tempo, isso não significa que você precise sair correndo atrás de uma. Ainda que seja recomendável, é essencial entender o próprio perfil para tomar uma decisão.

Muitos iniciantes optam por começar nos bancos pela maior confiança que possuem. Até que você tenha mais segurança nas próprias avaliações, esse pode ser um caminho.

De qualquer forma, seja trabalhando com banco ou corretora, certifique-se sempre de usar de empresas confiáveis e reconhecidas pelo mercado.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Leia também:

Sobre o autor

  • Stéfano Bozza
  • Formado em Administração pela PUC-SP. Trabalhou em empresas do segmento financeiro (Itaú BBA) e varejo (BRMALLS) até 2016, quando iniciou a jornada de produção de conteúdo para a internet com foco em finanças.

Deixe seu comentário aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


2 Comentários