Renda Variável

Se você quer investir, a primeira coisa que precisa saber é que não existe um único caminho; na verdade, existem várias formas de aplicar seus recursos para gerar mais dinheiro e ampliar seu patrimônio.

No mercado financeiro, dizemos que existem várias estratégias de investimento. Uma das mais conhecidas é o Buy and Hold.

Buy and Hold é uma expressão que significa, literalmente, "comprar e segurar". Trata-se de uma estratégia em que você apenas compra ativos quando tem a intenção de mantê-los na sua carteira.

Um adepto famoso é Warren Buffett, diretor executivo da Berkshire Hathaway. Antes de decidir se concorda com o "comprar e segurar", o primeiro passo que você deve tomar é aprender sobre como ele funciona e qual a sua importância. Afinal, a escolha de uma estratégia de investimentos é uma decisão de muito peso.

Então, acompanhe a leitura até o final para dominar todos os aspectos fundamentais do Buy and Hold!

Como funciona o Buy and Hold?

Vamos começar, então, tentando definir e entender melhor como funciona a estratégia Buy and Hold. De acordo com o site Investopedia, é uma estratégia passiva.

Esse termo é usado porque o investidor não ganha com as operações de compra e venda de ativos (tentando acertar a hora exata de comprar barato e vender mais caro), mas com a valorização dos ativos ao longo do tempo. Em termos simples, ele compra e "esquece".

Em outras palavras, depois de escolher e comprar os ativos, o investidor não precisa se preocupar muito com os movimentos de alta e baixa que eles apresentam no dia a dia, pois conta com sua valorização em longo prazo para garantir o aumento do seu patrimônio.

Como é possível perceber, então, o ponto crucial de uma estratégia de Buy and Hold bem sucedida é a escolha dos ativos que serão comprados.

No entanto, isso não significa que o investidor que segue essa estratégia nunca vai vender os ativos de sua carteira. Ele pode vendê-los quando sua análise da perspectiva de valorização em longo prazo muda. O importante é que ele não vai vendê-los simplesmente para ganhar dinheiro em curto prazo.

Vamos entender melhor com exemplos?

Suponha que João é um investidor adepto do Buy and Hold. Quando ele começou a investir, no começo dos anos 2010, ele analisou as companhias aéreas e percebeu que, analisando as empresas, havia um grande potencial de expansão.

A demanda por viagens de avião estava aumentando, graças ao aumento da renda das classes C e D, o que beneficiava essas empresas. Então, naquele momento, João considerou que as ações das companhias aéreas iriam se valorizar em longo prazo e representavam uma boa oportunidade para aumentar seu patrimônio.

Logo, ele comprou esses ativos e deixou lá na sua carteira de investimentos, sem a intenção de vender. Se João comprou 10.000 ações por R$ 10 cada, ele tinha inicialmente R$ 100 mil em ações de companhias aéreas. Quando as ações chegaram a R$ 12, ele passou a ter R$ 120 mil. Quando elas chegaram a R$ 15, ele passou a ter R$ 150 mil.

E, assim, seu patrimônio foi aumentando ao longo do tempo. É claro que havia movimentos pontuais de queda, mas isso não importava para João. O foco dele, como investidor adepto do Buy and Hold, é no longo prazo; e, em longo prazo, a tendência dessas ações era de alta. No entanto, chegou 2020 e a pandemia, e o preço das ações de companhias aéreas despencou. Nesse momento, João decide vendê--las.

Aqui é que está a distinção entre um investidor adepto do Buy and Hold, focado no longo prazo, e um investidor que adota uma estratégia de curto prazo. João vendeu as ações não por causa da queda pontual em 2020, mas porque a nova conjuntura geral – da sociedade, da economia, da política – não permite mais ter clareza de que as empresas do setor aéreo têm uma perspectiva positiva de futuro.

E, se o futuro da empresa é incerto, não é possível avaliar se suas ações seguirão uma tendência de valorização nos próximos 5, 10 ou 30 anos. João não vendeu as ações, portanto, pensando no curto prazo.

Elas só saíram de sua carteira porque não se encaixam mais na sua estratégia de longo prazo. Enquanto isso, um investidor com estratégia de curto prazo poderia até mesmo comprar mais ações de companhias aéreas, apesar do cenário atual, para obter lucros vendendo esses ativos em algum momento de alta pontual, que ocorre nas flutuações do dia a dia.

Qual é a importância do Buy and Hold?

A importância do Buy and Hold é que essa estratégia é um bom caminho para garantir a sua aposentadoria. Afinal, a lógica é de acumular patrimônio durante um tempo razoável para, depois, poder viver da renda gerada.

Você pode estar se perguntando de onde vai sair essa renda. Será preciso vender as ações que ficaram se valorizando na carteira durante anos e anos? Embora isso seja possível, provavelmente não será necessário.

Os adeptos do Buy and Hold costumam priorizar ações de empresas que, além de sólidas e promissoras, são boas pagadoras de dividendos e juros sobre capital próprio (JCP). Isso significa que, periodicamente, elas distribuem uma parte de seus lucros entre os acionistas.

Assim, os dividendos e JCP acabam garantindo ao investidor uma renda, à parte do patrimônio que ele acumulado na forma de ações. E a boa notícia é que, quanto mais a carteira de investimento engorda, maior fica essa renda.

Portanto, se você estiver praticando o Buy and Hold durante um período considerável – digamos, dos 20 aos 45 anos de idade –, provavelmente acumulará ações suficientes para poder "viver de renda" com dividendos e JCP. Porém, é preciso atenção.

A periodicidade de pagamento dos dividendos e JCP costuma ser trimestral ou semestral, e o valor pode variar conforme o desempenho da empresa no período. Desta forma, os investidores que planejam viver com essa renda precisam saber fazer um bom planejamento da sua vida financeira.

É uma boa ideia ter outras fontes de proventos, para aumentar a segurança na aposentadoria.

Você já conhece o Buy and Hold, entende o funcionamento dessa estratégia e sabe da sua importância. Agora, que tal aprender ainda mais? É muito fácil: aproveite para fazer o download do nosso livro gratuito Investidor Especialista, e domine o essencial para acelerar seus investimentos!

Imagem do autor

Mestre em Ciências Contábeis e profissional do mercado financeiro há mais de 20 anos se especializando em investimentos. Tem como sonho levar de forma simples e dinâmica a informação sobre o mercado financeiro para todos os brasileiros. Autor do livro "Indicadores no mercado financeiro", apresentador do RetornoCast, metido a youtuber e sócio da Mais Retorno.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Bolsa de Valores: investir em ações ou fundos de ações?
Renda Variável
Como investir em ações de 4 maneiras diferentes
Renda Variável
Saiba quais são as 10 ações que pagam mais dividendos que a Selic
Renda Variável
O que é Oferta Pública Inicial (IPO) e como ela funciona
Renda Variável
Veja mais Ver mais