Open Nav Logo Mais Retorno

Treasury Bills

O que são Treasury Bills?

Treasury Bills  (ou T-Bills) é o nome dado a um tipo de título de dívida dos Estados Unidos de curtíssimo prazo. Como todo país, as obrigações financeiras precisam ser cumpridas e uma maneira de fazer isso é emitindo títulos para investidores. Essa emissão é feita pelo Departamento do Tesouro dos Estados Unidos.

O funcionamento é muito semelhante ao que acontece no Tesouro Direto aqui no Brasil. O governo emite títulos de dívida com remuneração após determinado período em troca de recursos imediatos que viabilizem projetos, ajustes de infraestrutura e outros aspectos importantes para uma nação.

Esse é um dos títulos oferecidos pelo país norte-americano com foco no curto prazo, sendo o vencimento inferior a um ano. Também existem modalidades de longo prazo, chamado de Treasury Bonds (T-bonds), mas que não abordaremos neste artigo.


Como funcionam as Treasury Bills?

Como em outras modalidades de investimentos, as Treasury Bills também oferecem um modelo próximo ao empréstimo. Isso significa que o investidor irá "emprestar" seu dinheiro ao governo que, em troca, pagará uma taxa de juros que incentive essa prática.

Com o recurso acumulado, o governo poderá honrar seus compromissos e viabilizar projetos, especialmente ligados à infraestrutura do país. Ou seja, quem investe em Treasury Bills acaba, de certa forma, colaborando para o crescimento da própria nação.

Para adquirir Treasury Bills, o investidor precisa participar de leilões promovidos pelo próprio governo norte-americano. Além disso, podem ser adquiridos no mercado secundário por intermediação das corretoras.

Conforme mencionado anteriormente, as Treasury Bills costumam focar no curto prazo. O maior período é de 52 semanas, mas muitos títulos oferecem prazos inferior a 26 semanas. Existem até prazos de quatro semanas (um mês).

As Treasury Bills são um investimento seguro?

Em relação à segurança, as Treasury Bills são verdadeiras referências. Elas são, inclusive, conhecidas como o investimento "mais seguro do mundo".

Como todo título de dívida emitido por um país, esse é um tipo de investimento considerado como conservador. Estamos, afinal, falando de uma espécie de empréstimo ao governo de um país. Isso significa que o calote é extremamente improvável.

Nesse caso especificamente, há ainda outro fator de confiança importante: o país emissor. Os Estados Unidos possuem a maior economia do mundo e, por esse motivo, conferem uma segurança ainda maior ao título. É extremamente improvável que o compromisso não seja honrado.

Muitos outros países baseiam seus rendimentos para os títulos públicos nas Treasury Bills justamente por esse motivo.

O que levar em consideração sobre as Treasury Bills?

Como já é normal em títulos de renda fixa, a grande vantagem é a segurança. O risco é muito baixo e os rendimentos crescem de maneira constante e estável, sem sustos ao investidor.

Ao mesmo tempo, claro, a rentabilidade não é das melhores. Isso acontece principalmente em momentos de queda nas taxas de juros, pois outros investimentos tornam-se mais atrativos naturalmente.

Vale ressaltar que é preciso tomar cuidado extra para quem precise do dinheiro com antecedência. Isso porque a venda antecipada do título pode gerar prejuízo, dependendo do preço de negociação no momento dessa ação.

É possível investir em Treasury Bills no Brasil?

Pela emissão das Treasury Bills ser feita pela maior economia do mundo, é normal que chamem a atenção de todo o planeta para investimentos, inclusive de alguns brasileiros.

De maneira geral, inclusive no que se refere aos Treasury Bills, não é possível investir diretamente do Brasil. Nos Estados Unidos, geralmente esses títulos estão disponíveis diretamente ao público, sem precisar de intermediação.

Se você gosta da ideia de trabalhar com a segurança do que é oferecido pela principal economia do mundo ou com investimentos em dólar, uma alternativa simples é buscar por fundos de investimento no exterior. Assim, um gestor fará a intermediação por você e será possível contar com ativos estrangeiros na sua carteira.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados