Open Nav Logo Mais Retorno

Taxa SELIC

Avalie este post

O que é a taxa Selic?

Taxa Selic é o nome dado à taxa básica de juros da economia brasileira, criada em 1979 e utilizada pelo Banco Central para manipular a inflação e o PIB, como um instrumento das chamadas políticas monetárias.

Embora a taxa Selic seja excepcionalmente importante no mercado bancário, servindo como base para os empréstimos interbancários (e a taxa DI), ela também influencia a vida comum de todos os brasileiros. Como a taxa Selic guia as taxas cobradas pelos bancos em suas respectivas linhas de crédito, ela afeta a incidência de juros sobre empréstimos, financiamentos, cartões de crédito e afins.

E como as companhias também são grandes devedoras das instituições financeiras, a taxa Selic também afeta os investimentos empresariais e os custos atrelados à fabricação de produtos e execução de serviços. Com isso, conforme ela cresce ou diminui, os gastos seguem a mesma tendência e consequentemente os preços que chegam ao consumidor - podendo causar inflação ou deflação.

Como a taxa Selic é definida?

A taxa Selic é definida ao menos 8 vezes ao ano, nas reuniões do chamado Comitê de Política Monetária (o COPOM). É o principal produto da reunião, ao lado de itens como a taxa de redesconto e o depósito compulsório.

Para entender a definição exata da taxa Selic pelo COPOM, é importante antes compreender as características e a importância da política monetária - afinal, a taxa Selic é criada como uma ferramenta dessa necessidade.

É chamada de política monetária o conjunto de medidas tomadas por um banco central, em qualquer país do mundo, que tenha como objetivo interferir na quantidade de moeda em circulação.

Seguindo a lei da oferta e da demanda, quanto maior é a oferta de dinheiro na economia, mais barato e acessível ele se torna. Por outro lado, quanto menor é a oferta, mais caro ele fica e maiores são as barreiras para acumulá-lo.

Se você já leu o nosso artigo sobre juros, sabe que é esse elemento o responsável pelo encarecimento da moeda.

Juros mais pesados dificultam o acesso ao crédito, visto que as pessoas e as companhias se sentem menos compelidas a tomar empréstimos, por exemplo. É como te explicamos na primeira seção, isso impacta diretamente o valor dos produtos. Até porque consumidores com menos dinheiro disponível tendem a gastar menor, forçando a oferta a superar a demanda, derrubando os preços.

O Banco Central sabe disso. Todas as vezes que a economia apresenta inflação elevada ou desaceleração no nível de crescimento, ele altera a taxa básica para manipular a oferta monetária e impulsionar (ou não) o consumo.

Como a taxa Selic afeta as suas finanças como investidor e devedor?

No site do Banco Central, é possível acompanhar dados como a taxa Selic atual e o histórico dos últimos anos.

Diante dessa informação é possível verificar se a taxa atual (e a tendência) está favorável ou desfavorável ao seu posicionamento.

Para devedores, ou seja, para aqueles que tomam empréstimos e financiamentos, ter a taxa Selic baixa é um cenário vantajoso. Isso porque os juros que incidirão sobre a dívida serão menores, de modo que o valor final a ser pago também será menor.

Por outro lado, para investidores (assim como para o próprio banco, que empresta capital), juros altos garantem um retorno maior do investimento.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Avalie este post
Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão