Open Nav Logo Mais Retorno

Stop

Avalie este post

O que é Stop?

O Stop é uma ferramenta oferecida pelas corretoras em suas plataformas de investimentos como os Home Brokers e derivados.

Essa ferramenta pode disparar uma ordem de compra ou venda automaticamente no caso de um determinado preço ser alcançado pela cotação de um ativo no mercado.

Por exemplo, o investidor possui ações da empresa XYZ, mas está percebendo que o valor de mercado dela está oscilando bastante. Portanto, para defender o valor investido, esse investidor programa uma ordem de stop para suas ações.

Ou seja, se a ação foi adquirida por R$ 100,00 cada, o Stop terá um gatilho para ser acionado quando o valor da ação chegar aos R$ 90,00, por exemplo.

O contrário também pode acontecer. O investidor pode colocar um Stop de compra em um valor acima do atual, e assim, quando a ação alcançar o valor desejado, o gatilho será acionado e a compra será lançada.

Como usar o Stop?

O Stop de venda e de compra podem ser usados de forma defensiva.

Suponha que um investidor tenha comprado algumas ações de uma determinada empresa a fim de conseguir extrair um ganho por meio de sua valorização. Porém, esse investidor vai sair de férias e não terá como acompanhar o mercado.

Então ele pode colocar um Stop Loss, em caso de depreciação do valor da ação e um Stop Gain para o caso de uma valorização.

Em ambas as situações, caso o valor da ação alcançar os valores definidos no Stop, a operação será encerrada automaticamente. Dessa forma o investidor consegue extrair algum valor da operação (em caso de ganho) ou limitar suas perdas no caso da queda dos preços.

O Stop é uma ferramenta que pode trazer mais segurança e prudência às operações dos investidores no mercado de ações.

Situações em que o Stop pode não dar certo

Mesmo após o lançamento de uma ordem de compra ou venda (após o acionamento do Stop) a operação pode não ser concretizada.

Isso pode acontecer em mercados que são mais voláteis, ou seja, não possuem tanta liquidez, e o valor das operações podem flutuar muito.

Exemplo, supondo que um investidor tenha ações da empresa ABC, de forma que a mesma foi comprada por R$ 100,00 e ele tem receio de uma desvalorização do ativo.

Então, para conseguir vender da ação antes que o valor caia muito, esse investidor coloca um Stop no preço de R$ 90,00.

Agora suponha que após a construção dessa operação defensiva a ação realmente caiu, mas em vez de se depreciar e chegar aos R$ 90,00, a ação abriu um gap e o valor da ação pulou direto para R$ 85,00 de uma só vez.

Nesse cenário o Stop de venda acabaria não sendo disparado e o valor da ação continuaria em queda. O Stop ficou lá, mas não disparou porque não atingiu o preço pré-determinado.

Levando isso em consideração, podemos ver que a ferramenta de Stop pode acabar não gerando o efeito esperado sobre os ativos do investidor e suas operações. Por isso é muito importante sempre que possível acompanhar de perto os investimentos de renda variável que possuir em carteira.

Em ativos que possuem muito mais negociações e liquidez, dificilmente o Stop não seria executado.

No entanto, em mercados com menor liquidez como o de opções, colocar Stop é algo mais difícil, uma vez que os valores das opções na abertura e até o fechamento de uma seção podem flutuar muito.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Avalie este post
Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão