Open Nav Logo Mais Retorno

SPC – Serviço de Proteção ao Crédito

O que é SPC?

SPC é a sigla para Serviço de Proteção ao Crédito e trata-se de um tipo de serviço que oferece informações a respeito dos consumidores. Mais especificamente, se determinadas pessoas e empresas possuem dívidas em seu nome.

Quando isso é constatado, costuma-se dizer que está “com o nome sujo na praça”. Em outras palavras, esse serviço dispõe de dados a respeito da adimplência e inadimplência de pessoas físicas e jurídicas.


Para que serve o SPC

Os usuários do Serviço de Proteção ao Crédito são, normalmente, empresas que desejam averiguar a situação de crédito dos seus clientes em potencial

Com isso, conseguem avaliar se os consumidores são bons pagadores, reduzindo o risco de não serem pagos.

Dessa forma, o SPC é uma grande aliada das decisões sobre crédito. Afinal, hoje em dia, oferecer o pagamento a prazo é uma prática muito comum nas empresas. Porém, como saber se o cliente vai arcar com a dívida que está fazendo e pagar no prazo estipulado?

Como funciona o SPC

Para identificar se uma venda a prazo é segura, portanto, a empresa que faz uso do serviço entra em contato com o SPC, que possui um banco de dados. Nele, estão os nomes dos consumidores com dívidas em aberto.

Em geral, pessoas que estão com o “nome sujo” não conseguem realizar compras a prazo. O mesmo acontece com solicitações de financiamento e outras linhas de crédito. Já que fornece essas informações ao SPC são Banco Central e as instituições financeiras privadas.

Como uma pessoa entra no SPC

Quando uma pessoa física ou jurídica não paga uma dívida, ela pode entrar para o SPC, como se costuma dizer. Isso significa que o seu nome vai constar no banco de dados do serviço e ser encontrado pelos usuários que o pesquisarem.

No entanto, antes do nome de um indivíduo ou empresa ficar “sujo”, em geral, a empresa ou profissional para quem ela deve precisa realizar uma tentativa de cobrança. Isso pode acontecer por meio de contato telefônico, e-mail ou correspondência.

Também são estipulados prazos para que o consumidor realize o pagamento em atraso. Se mesmo assim a dívida não for quitada, então, o nome da pessoa inadimplente entra no banco de dados do SPC. Desse modo, ela torna-se uma negativada.

Como sair do SPC

A forma mais simples de “limpar o nome” é pagando a dívida, assim, automaticamente o nome da pessoa é excluído do banco de dados do SPC. Para tanto, o devedor precisa entrar em contato direto com o credor e negociar a dívida.

Mesmo quando é feito apenas um contrato de pagamento com o credor, sem necessariamente pagar a dívida, o devedor já tem o seu nome excluído do SPC. Porém, quem não pagar a sua dívida vai permanecer negativado por cinco anos.

Após esse período, tanto o Serviço de Proteção ao Crédito quanto as outras empresas que atuam no mesmo segmento devem remover a pessoa dos seus registros. Em alguns casos, entretanto, pode-se ter dificuldade em acessar certas formas de crédito, como os financiamentos bancários.

Isso porque são os bancos que oferecem as informações para o SPC, assim, o devedor permanece nos seus bancos de dados próprios.

História do serviço de proteção ao crédito

O serviço de proteção ao crédito existe no país desde 1955, quando o proprietário das lojas Casas Minerva Roupas requereu à Associação Comercial de São Paulo que se responsabilizasse por centralizar as informações referentes ao comércio.

Com isso, a entidade fez uma parceria com os lojistas para criar o primeiro serviço de proteção ao crédito. A partir de então, as empresas começaram a consultar o nome dos seus futuros clientes para identificar se são ou não bons pagadores.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados