Última modificação em 24 de junho de 2020

O que é Reserva para Contingências?

Reserva para Contingências é o nome de uma conta, criada na contabilidade da empresa, para separar recursos que podem ser usados para compensar uma provável perda futura. As empresas usam essa estratégia para proteger seus resultados futuros quando existe uma perspectiva clara de impactos financeiros negativos no negócio.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Entendendo o que é Reserva para Contingências

Quando o exercício social encerra, a empresa apura seus lucros e, em princípio, eles são usados para calcular os dividendos que serão distribuídos aos sócios. Porém, existe uma série de situações em que nem todos os lucros têm essa destinação. Afinal, para que uma empresa sobreviva em longo prazo, ela não pode priorizar apenas o benefício financeiro dos sócios hoje.

Por esse motivo, são criados diferentes tipos de reserva. Um deles é a reserva de lucros para expansão, usada para separar valores que a empresa pode investir para ampliar o negócio. Outro tipo de reserva é a reserva para contingências, que tem uma finalidade diferente, mas é igualmente importante para o futuro do negócio.

A finalidade da reserva para contingências é assegurar que a empresa tenha recursos financeiros para compensar perdas que ela espera ter no futuro. Não se trata de uma precaução vaga; essa conta, criada na contabilidade, é uma resposta a uma situação em que existem motivos concretos para esperar a perda, que pode ser estimada em números.

Uma boa forma de entender tudo isso é usando um exemplo e, para isso, vamos imaginar uma situação envolvendo a crise do Coronavírus. Suponha que, no final do primeiro trimestre de 2020, um banco vai fazer sua contabilidade para apresentar os resultados do período. Efetivamente, esse banco apura um lucro de R$ 100 milhões. 

No entanto, com a crise, esse banco sabe que muitas pessoas que usaram seus serviços nesse trimestre (por exemplo, pegando empréstimos, financiamentos, usando o cartão de crédito e cheque especial) não vão conseguir pagar o que devem nos próximos meses. Essa é uma previsão coerente, pois a crise econômica faz o desemprego aumentar e a inadimplência cresce junto.

Sabendo disso, o banco realiza uma estimativa do quanto ele deve perder nos próximos períodos, em decorrência do não pagamento dos clientes. Segundo os levantamentos, a perda estimada é de R$ 70 milhões. 

Então, em vez de esse banco colocar os seus R$100 milhões na conta do lucro e destiná-los à distribuição de dividendos, ele coloca apenas R$30 milhões nessa conta, e os outros R$70 milhões vão para a reserva de contingência. Dessa forma, quando o banco sentir as perdas nos próximos períodos, ele terá recursos para compensar a situação e manter a estabilidade financeira da empresa.

Por que a Reserva de Contingência é importante?

Logicamente, a reserva de contingência é uma precaução; as perdas que ela espera compensar podem nem acontecer de fato. Mesmo assim, ela é uma medida importante.

Se a empresa não preparar uma contingência, e as perdas se confirmarem, ela não vai ter um “colchão” financeiro para amortecer o impacto. Então, mesmo que seja apenas temporariamente, o negócio vai apresentar resultados insatisfatórios, o que prejudica os relacionamentos no mercado e dificulta as operações em muitos aspectos, especialmente na captação de recursos. Trata-se, então, de uma forma de preservar a imagem da empresa.

Por outro lado, se as perdas esperadas não acontecerem de fato, nem a empresa, nem os sócios enfrentam nenhum problema significativo pela criação da reserva de contingência.

Esses recursos não utilizados simplesmente são revertidos para a conta de lucro ou prejuízo acumulado e, lógico, vão entrar novamente no cálculo da distribuição dos dividendos. Se a perda ocorrer, mas não usar toda a reserva, o saldo restante também é revertido.

Vale a pena ressaltar que a reserva de contingência não é criada à base de palpites, nem é uma decisão da diretoria executiva ou do conselho administrativo. Esses órgãos fazem a proposta, mas quem aprova é a assembleia geral ordinária, que avalia as razões para tomar essa medida e as estimativas que levaram ao valor solicitado.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Alavancagem

O que é Alavancagem? Alavancagem é um termo utilizado no mercado financeiro para nomear operações que utilizam recursos sem estarem cobertas, ou seja, é uma forma…

Veja outros termos