Open Nav

Relação Espúria

O que é uma relação espúria?

Uma relação espúria é originada por uma série de dados que oferecem algum sentido de correlação que, na prática, é inexistente. O termo é originado na palavra "espúrio", que significa "hipotético", "não verdadeiro" ou "ilegítimo", por exemplo.

Há também várias menções a essa relação, a qual explicaremos melhor ao longo do texto, como regressão espúria. O ponto mais importante de entender é que, embora esses dados apresentem indicativos, não há efetivamente uma conclusão que deva realmente ser levada a sério.


Quais as características de uma relação espúria?

A grande característica de uma relação espúria está no seu poder de enganar quem a enxerga. Isso porque, estatisticamente, é possível montar correlações em diversos conjunto de dados que sejam compostos por números unitários.

No entanto, ao contrário do que pode parecer em muitos dos casos, nem sempre há uma relação de causa e efeito entre as variáveis. Ainda assim, para quem analisa esses conjuntos de dados, pode identificar uma certa lógica, mesmo que falsa.

Quando isso acontece, nomeia-se como uma relação espúria. Portanto, trata-se de uma série de dados e características que, embora sem nenhum tipo de valor para quem analisa os dados, pode gerar falsas interpretações.

Qual a origem de uma relação espúria?

Como não poderia deixar de ser, a principal fonte de criação de uma relação espúria consiste na própria natureza humana. Somos criativos e buscamos por respostas, algo que faz com que o nosso cérebro queira encontrar relações objetivas e justificáveis para alguns conjuntos de dados.

Acontece que, ao colocar duas variáveis em comparativo ao longo de um período temporal, é natural que, ocasionalmente, encontre-se algum tipo de correlação. Contudo, isso não representa uma relação de causa e efeito na prática. Pode ser apenas uma coincidência.

Por isso, é preciso ter cuidado com as conclusões entre comparações para que não se tome como verdade um fato esporádico. Caso contrário, você pode tomar decisões baseadas em uma casualidade, trazendo uma aleatoriedade para suas escolhas.

Exemplos de relação espúria

O que não faltam são exemplos de relações espúrias, as quais fazem muito sucesso na internet. Você mesmo possivelmente já ouviu aquela relação maluca entre aparições do ator Nicolas Cage em filmes e o número de afogamentos.

Obviamente não há como comprovar que essa relação existe e, muito provavelmente, a curva dos afogamentos não mudaria muito independente da indústria cinematográfica. Contudo, ao traçar as curvas dessas duas variáveis, inegavelmente encontra-se um comportamento similar.

O que isso quer dizer para quem analisa os dados? Rigorosamente nada! Não é porque duas curvas se comportam de maneira parecida em um período temporal que, necessariamente, há uma relação de causa e efeito.

E esse é apenas um dos exemplos bem conhecidos entre casos de relação espúria. Se você gosta desse tipo de comparativo, pode buscar na internet outros modelos, pois existem sites especializados nesse tema.

A relação espúria e o Mercado Financeiro

O Mercado Financeiro não poderia ficar de fora da relação espúria, não é mesmo? Com tanto foco em números, estatísticas e correlações, essa é uma forma de confundir investidores e criar algumas "falsas verdades".

Uma delas, que é bem famosa, é tratar o mês de maio como negativo. Há, inclusive, uma frase muito utilizada pelos investidores: "sell in may and go away" — traduzida para "venda em maio e vá embora".

Essa ideia se originou em consecutivos meses negativos das Bolsas de Valores no mês de maio, algo que fez com que se busque explicações entre a relação entre o quinto mês do ano e o impacto de resultados. Na prática, porém, não há uma resposta contundente.

E o risco de se apegar às relações espúrias é justamente tratar uma ideia sem relação evidente e tratá-la como verdade. Se você fez isso em 2020, por exemplo, certamente se arrependeu: o mês de maio foi absolutamente positivo para investimentos em ações, recuperando boa parte das quedas do começo do ano.

Como Investir nos Melhores Fundos

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados