O que é a recuperação econômica?

Recuperação econômica é o nome dado a um período específico do chamado ciclo econômico, que se caracteriza pela retomada do crescimento da economia após uma fase de recessão ou depressão. Em outras palavras, depois que se passa por uma crise econômica.

Lá no nosso artigo completo sobre os ciclos econômicos (disponível aqui), já indicamos que a recuperação se assemelha muito com a primavera. Isso mesmo, a estação do ano! 

Não entendeu nada? Calma que a gente explica!

Pense bem nas características da primavera. Ainda que  em algumas regiões do país as estações não sejam tão marcadas quanto em outras áreas do globo terrestre, existem alguns atributos comuns que todos identificamos nessa estação. Para começar, podemos citar as temperaturas mais altas.

Ainda não é aquele solzão "de rachar o coco", como diria a sua avó, mas certamente estamos deixando os ventos congelantes do inverno para trás. As árvores começam a produzir mais flores e frutos. Os dias vão, lentamente, ficando mais longos até a chegada do dia mais longo do ano, no solstício de verão.

Trazendo para o contexto dos ciclos econômicos, a recuperação funciona de formas semelhantes.

Ao invés de temperatura, o objeto central aqui é o crescimento econômico. Durante as crises, ele atinge o seu mínimo. Nas expansões, o seu máximo. A recuperação fica no meio deles, enquanto o crescimento ainda não está no ápice, mas já deixou a "mortandade" e o "marasmo" econômico da crise para trás.

As empresas começam a produzir cada vez mais produtos e a ofertar mais e mais serviços. As pessoas, conforme a taxa de empregos cresce, recuperam o seu poder de compra e podem consumir mais. Até o volume de investimentos apresenta um avanço. Bem parecido com as árvores que citamos, que no inverno ficam sem folhas, mas passam a ganhar novas folhas e frutos na primavera, concorda?

No entanto, diferentemente da primavera, o período de recuperação não tem data certa para começar ou terminar. Na prática, isso quer dizer que embora os períodos se sucedam no ciclo econômico (a recuperação vem depois da crise e antes da expansão, por exemplo), é difícil dizer quando um período começa e outro termina. 


Quais são os demais períodos do ciclo econômico?

Como você já sabe, a recuperação é apenas um dos quatro períodos que compõem o ciclo econômico. Os outros três são: a expansão, a desaceleração e a crise. 

Expansão

O verdadeiro verão econômico. É neste período que a economia nacional/global atinge o seu pico quando se trata de crescimento e geração de riqueza. O PIB (Produto Interno Bruto) é o principal indicador dessa fase, atuando como um verdadeiro termômetro para a economia aquecida. 

Aqui, as empresas produzem mais (entre bens e serviços), os consumidores têm mais dinheiro para consumir (com a taxa de empregos crescendo) e o volume de investimentos também avança. 

Desaceleração

Se a expansão é o verão, a desaceleração é o outono econômico, que traz ventos mais gelados e dias mais curtos.

Na prática, isso quer dizer que o grau de consumo cai, o desemprego começa a subir e as empresas apresentam dificuldades para crescer. Algumas estagnam, já outras entram em queda no faturamento. 

Essa é, na verdade, a prenunciação de uma crise econômica adiante, que os governos tentam adiar a todo custo - muitas vezes recorrem a políticas monetárias na tentativa de reaquecer a economia.

Crise econômica

O exato oposto da expansão, a crise é o tal "inverno" econômico.

Enquanto na expansão se atinge o pico de crescimento, na crise temos o exato oposto: economias enfrentando quedas acentuadas, que se refletem no aumento do desemprego e do número de empresas falidas, enquanto o volume de investimentos se retrai.

O assunto é tão denso que já temos, inclusive, um artigo completo aqui no Mais Retorno para tratar apenas das crises econômicas. Para conferir, clique aqui.

Como Investir nos Melhores Fundos

Termo do dia

Aporte Inicial

O que é aporte inicial? O aporte inicial, também chamado de aplicação inicial, corresponde à quantia em dinheiro que uma pessoa contribui para começar a investir…